Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

27 Dezembro de 2010 | 15h55 - Actualizado em 27 Dezembro de 2010 | 15h55

Vítimas mortais da violência em Jos atingem 41 - novo balanço

Nigéria

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Jos (Nigéria)- O Novo balanço da última violência intercomunitária no centro da Nigéria, onde coabitam dificilmente cristãos e muçulmanos, atingiu 41 mortos, contra os 39 anteriormente anunciados, anunciou hoje (segunda-feira) um responsável da polícia.


"O meu relatório indica três mortos", disse à AFP o comissário do Estado do Plateau, onde ocorreram os tumultos, Abdulrahman Akano.              


o seu anterior balanço de domingo era de um morto.      

 
Acrescentou que numerosas casas foram queimadas em represálias que se seguiram o atentado a bomba, ocorrido domingo na capital do Estado, Jos, na véspera do Natal.            

  
O responsável da polícia recusou-se a dar mais pormenores.


Akano, entretanto, desmentiu o balanço de 14 mortos e o incêndio de 23 casas, uma igreja e de uma mesquita, dado pelo dirigente da comunidade muçulmana Hausa, Mohammed Shitu.      

        
Shitu tinha também afirmado que 33 pessoas foram feridas domingo, acrescentando que um enterro colectivo estava previsto, sem precisar a data.          

    
A comunidade cristã ainda não forneceu qualquer balanço sobre o confronto intercomunitário do domingo.


Trinta de duas pessoas foram mortas e  74 feridas sexta-feira, das quais muitas faziam os seus preparativos em em véspera do Natal, por causa das explosões em Jos, cidade limítrofe entre o norte maioritariamente muçulmano e o sul principalmente cristão, da Nigéria, o país mais populoso de África, segundo a polícia.          


Uma igreja foi visada pelas explosões, segundo o seu governador.