Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

23 Março de 2011 | 11h32 - Actualizado em 23 Março de 2011 | 11h30

Muçulmanos tanzanianos consideram de bárbaras as operações da coligação

Líbia

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar


Dar-es-Salaam - O chefe da grande comunidade muçulmana na Tanzânia julgou de "bárbaras" as operações militares da coligação internacional na Líbia e apelaram à solidariedade dos muçulmanos com o coronel Muammar Kadhafi, noticia hoje (quarta-feira) a AFP.

"O ataque contra o território líbio é um acto bárbaro que visa minar o islão", declarou durante uma conferência de imprensa terça-feira o mufti Issa Shaaban bin Simba, em nome do Conselho dos Muçulmanos da Tanzânia.

"As tentativas de encontrar uma solução pacífica ao problema líbio não tinham sido esgotadas" considerou o dignitário religioso.

O chefe espiritual da comunidade muçulmana na Tanzânia - 35% da população na Tanzânia continental, 99% na ilha de Zanzibar - considerou que a África devia exprimir a sua solidariedade para com o líder líbio Kadhafi, após a generosidade manifestada por este face ao continente.

"Apelo a todos os chefes espirituais muçulmanos, a todas as mesquitas de todo o país, a organizar uma oração especialmente destinada a obter a intervenção divina de Allah para travar os bombardeamentos e os massacres em curso na Líbia", declarou o mufti Simba.

Kadhafi financiou vários projectos na Tanzânia em prol da comunidade muçulmana, da qual uma mesquita que leva o seu nome na capital administrativa do país, Dodoma.