Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

25 Julho de 2011 | 11h58 - Actualizado em 25 Julho de 2011 | 12h42

Situação catastrófica exige uma ajuda massiva e urgente, adverte Diouf

África/Seca

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Jacques Diouf, Director -geral da FAO

Roma (Itália) - A seca no Corno de África provocou uma "situação catastrófica que exige uma ajuda internacional massiva e urgente", declarou hoje (segunda-feira) em Roma, o director geral da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), Jacques Diouf, durante a abertura duma reunião ministerial de urgência, noticiou a AFP.

       

"É preciso salvar as vidas e reagir ", acrescentou Diouf, para quem 1,6 milhões de dólares (1,1 milhões de euros) são necessários para 12 meses e 300 milhões de dólares para os próximos dois meses.

       

A seca que assola actualmente o Corno de África, a pior nos últimos 60 anos, ameaça 12 milhões de pessoas na Somália, onde a fome foi declarada em duas regiões, no Quénia, na Etiópia, no Djibuti, no Sudão e no Uganda.

       

A reunião foi convocada pela FAO, a pedido da França, que preside actualmente o G8.

       

" A comunidade internacional chumbou em assegurar a segurança alimentar ", declarou o ministro francês da Agricultura, Bruno Le Maire, acrescentando ser necessário reinvestir na agricultura mundial.

       

Acrescentou que se não forem tomadas medidas necessárias, a fome será "escandalosa nesse século", concluindo que "a nossa reunião aqui é uma questão de vida ou de morte para dezenas de milhares de pessoas",  afirmou.