Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

27 Julho de 2012 | 19h18 - Actualizado em 27 Julho de 2012 | 19h49

Retrospectiva dos principais acontecimentos desde o golpe de Estado de Março

Mali

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Bandeira do Mali

   
Bamako – Eis a retrospectiva dos acontecimentos desde o golpe de Estado que derrubou o presidente Amadou Toumani Touré (ATT) a 22 de Março no Mali, no qual o Norte está totalmente ocupado por grupos islamitas, aliados à Al-Qaeda no Maghreb islâmico (Aqmi).

              
               Março/2012

              
               - 22: Militares derrubam o governo, acusando-o de "incompetência" na luta contra a rebelião touareg e dos grupos islamitas no Norte. Um "Comité nacional para a restabelecimento da democracia e a restauração do Estado", dirigido pelo capitão Amadou Haya Sanogo, dissolve as instituições.


               - 30: O grupo islamita armado Ansar Dine, apoiado pelo Movimento nacional de libertação do Azawad (MNLA, grupo rebelde touareg) e por elementos da Aqmi, ocupa Kidal (nordeste). A 31, os rebeldes tomam Gao.

              
               Abril
              
               - 01: O MNLA ocupa Tombouctou, última cidade do Norte ainda sob controlo governamental. A 02, os islamitas de Ansar Dine e da Aqmi tomam a mesma cidade, perseguindo o MNLA.


               - 06: "Acordo-quadro" entre a junta e a CEDEAO (Comunidade Económica dos Estados da África do Oeste) prevendo a transferência do poder aos civis, com um presidente e um Primeiro-ministro da transição.


               - 12: Dioncounda Traoré é investido presidente. A 17, o astrofísico Cheick Modibo Diarra nomeado Primeiro-ministro da transição.


               - 30: Os ex-golpistas afirmam ter feito fracassar uma ofensiva das forças restantes leais ao antigo presidente, aparentando uma tentativa de contra-golpe de Estado (pelo menos 22 mortos).
              
               Maio
              
               - 21: Traoré é agredido e ferido no seu gabinete na presidência perto de Bamako por manifestantes hostis à sua permanência no poder. É tratado desde a 23 do mesmo mês em Paris.

              
               Junho

              
               - 20: Ansar Dine reitera a sua principal reivindicação, a aplicação da charia no Mali.


               - 27: Os islamitas do Mujao (Movimento para a unidade e o jihad na África do Oeste) tomam o controlo total de Gao após combates com os rebeldes do MNLA (pelo menos 35 mortos). A 28, as forças do MNLA deixam Tombouctou e seus arredores a mando d'Ansar Dine.


               - 30: Islamitas de Ansar Dine iniciam a destruição de monumentos santos muçulmanos de Tombouctou, em represálias à decisão da Unesco em classificar a cidade como património mundial.


              
               Julho

              
               - 07: A África do Oeste exige um "governo de união nacional" até a 31 de Julho, sob pena de sanções.


               - 25: Pelo menos 20 soldados suspeitos de oposição ao golpe são tidos como desaparecidos desde finais de Abril, segundo a ONG Human Rights Watch (HRW) que acusa "soldados fiéis" ao capitão Amadou Haya Sanogo de serem "responsáveis".


               - 26: Chefes militares da CEDEAO afirmam que já não esperam mais por uma resolução do Conselho de segurança da ONU para enviar cerca de 3.000 homens. O Conselho de segurança absteve-se até agora mandatar uma eventual força oeste-africana, aguardando mais precisões dos seus contornos e da sua missão.


               - 27: O presidente interino Dioncounda Traoré regressa a Bamako após dois meses de convalescença em Paris.