Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

17 Maio de 2013 | 19h13 - Actualizado em 17 Maio de 2013 | 19h13

Companhia regional Asky Airlines começa a voar para Bissau em Julho

Guiné-Bissau

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Bissau - A companhia aérea ASKY Airlines, da região ocidental e central africana, vai começar a voar para a Guiné-Bissau a partir de 15 de Julho próximo, foi hoje (sexta-feira) anunciado numa cerimónia em Bissau.
 
 
O protocolo nesse sentido foi hoje assinado em Bissau pelo director geral da ASKY Airlines, Busera Awel, e o governo de transição da Guiné-Bissau, através do presidente do conselho de administração da Agência da Aviação Civil da Guiné-Bissau (AACGB), Nuno Nabiam.
 
 
"A Guiné-Bissau tem uma profunda necessidade de resolver os problemas de transporte aéreo no país", disse Nuno Nabiam, lembrando que os transportes aéreos de Cabo Verde (TACV) deixaram de voar para Bissau e que também a Senegal Airlines "está com problemas sérios a nível de aparelhos",o que "isola o país cada vez mais". 

 
O responsável garantiu que o voo inaugural da ASKY será a 15 de Julho e que a rota será operada por um Boeing 737, com dois voos semanais. Um faz a rota Lomé (Togo), Abidjan (Cote d'Ivoire), Conacry (Guiné-Conacry) e Bissau (e vice-versa), e outro a rota Lomé, Bamako (Mali), Dacar (Senegal) e Bissau (e vice-versa).  

 
"Esperamos que dentro de seis meses conseguiremos atingir cinco voos por semana", disse Nuno Nabiam. 

 
Busera Awel lembrou que a ASKY Airlines é uma companhia regional formada em 2010 por iniciativa da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), com capitais principalmente do Banco Central  dos Estados da África Ocidental, do Banco Oeste Africano de Desenvolvimento, do Ecobank e da Ethiopian Airlines. 

 
"O nosso objetivo é resolver o problema dos transportes aéreos na região, com ligações eficientes entre os países que permitam aumentar as relações económicas e o movimento de passageiros", disse o responsável. 

 
Busera Awel disse que só agora a ASKY começa a voar para Bissau porque o negócio do transporte aéreo é complicado e tem de se fazer por fases, "para não acabar ao fim de um ano". 

 
"Nós não fazemos como outras companhias que abrem e o primeiro voo é para Paris, nós primeiro vamos resolver os problemas da região, fortalecer-nos", disse, justificando assim que a ASKY não tenha nenhum voo para a Europa mas tenha para o Brasil. 

 
Antes da Europa quer inaugurar linhas para a África do Sul ou Angola, disse, acrescentando: "quando formos para a Europa seremos atacados pelas grandes companhias, quando formos fortes poderemos ir. Mas em 2014, ou 2015 iremos para a Europa". 

 
A ASKY Airlines tem sede em Lomé, no Togo. Foi criada em 2008 e o primeiro voo foi em 2010.