Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

27 Dezembro de 2016 | 12h27 - Actualizado em 27 Dezembro de 2016 | 12h27

Gâmbia: Presidente presumivelmente eleito anuncia plano nacional de desenvolvimento

Banjul - O presidente presumivelmente eleito da Gâmbia, Adama Barrow, anunciou a formação de um grupo de especialistas para formular um plano de nacional de desenvolvimento, após a sua suposta vitória contestada pelo presidente cessante, Yahya Jammeh, nas eleições presidenciais de 01 de Dezembro.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Barrow espera ser investido no cargo a 19 de Janeiro, data em que, nos termos da Constituição, expira o mandato de Yahya Jammeh, que intentou um recurso no Tribunal Supremo para anular o escrutínio de 01 de Dezembro.

"Para garantir que o país vai explorar plenamente as suas potencialidades após a minha investidura, já solicitei a criação de um grupo de peritos, denominado Agência para o desenvolvimento sócio-económico sustentável (ASSED, na sigla em Inglês)”, afirmou Barrow num comunicado publicado na segunda-feira.

A ASSED incluirá "um núcleo de sete especialistas nos domínios político, civil, económico, social, cultural e ambiental para coordenar a mobilização de peritos que deverão elaborar um plano de desenvolvimento que irá substituir o do actual governo", sublinha o documento.

A agência vai reunir as competências "para formular planos de desenvolvimento sectoriais do nosso programa trienal de desenvolvimento 2017-2020".

Adama Barrow, que pretende que o seu governo seja "imediatamente operacional após a sua tomada de posse a 19 de Janeiro", apelou aos gambianos a "rezar por uma transição pacífica".

A 23 de Dezembro, o porta-voz da coligação da oposição gambiana, Halifa Sallah, a vitória de Adama Barrow nas eleições presidenciais de 01 de Dezembro é definitiva e “nenhum tribunal na terra irá anular”.

O Tribunal Supremo da Gâmbia deverá analisar a 10 de Janeiro o recurso do partido do presidente Jammeh, que exige a anulação das eleições.

O partido de Jammeh apresentou um recurso a 13 de Dezembro, denunciando irregularidades na contagem dos resultados pela Comissão Eleitoral Independente e "intimidações" contra os seus eleitores numa região.

Após ter inicialmente reconhecido a sua derrota a 02 de Dezembro - e até mesmo felicitado Adama Barrow -, Yahya Jammeh mudou de decisão uma semana depois, rejeitando os resultados e exigindo novas eleições.

O presidente cessante garantiu que iria permanecer no poder até que o Tribunal decidir, numa altura em que vários países e instituições, incluindo a Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO, 15 países) e as Nações Unidas, pressionam-o a entregar o cargo a Barrow e a permitir uma transição pacífica no país.

Assuntos Gâmbia  

Leia também
  • 19/10/2018 16:13:33

    Gâmbia: Admissão na Francofonia

    Banjul - A Gâmbia foi admitida, como observadora, na Organização Internacional da Francofonia (OIF), anunciou esta sexta-feira o Governo daquele país, citado pela PANA.

  • 13/08/2018 11:51:37

    Quadros gambianos na diáspora regressam ao país

    Banjul - Muitos gambianos, que foram para o estrangeiro trabalhar ou estudar, decidiram regressar ao país após o derrube do presidente Yahya Jammeh, noticiou nesta segunda-feira a RFI.

  • 19/06/2018 12:03:26

    Gâmbia:Dois mortos e vários feridos em confrontos entre polícias e aldeões

    Banjul - Duas pessoas morreram e várias outras ficaram gravemente feridas segunda-feira, na sequência de uma disputa ocorrida numa zona de extracção de areia em Faraba Banta, Oeste da Gâmbia, indica um comunicado da Inspecção Geral da Polícia (IGP) a que a PANA teve acesso nesta terça-feira.

  • 06/06/2018 12:46:30

    Gâmbia: Presidente Barrow apresenta Comissão Constitucional

    Banjul - O presidente da Gâmbia, Adama Barrow, encabeçou terça-feira a cerimónia de apresentação de uma comissão que se encarregará de revisar a Constituição.