Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

12 Julho de 2016 | 00h27 - Actualizado em 12 Julho de 2016 | 00h26

Moçambique: Universidade moçambicana distingue Mário Coluna com titulo “honoris causa”

Maputo - A Universidade Pedagógica de Moçambique distinguiu hoje o ex-futebolista luso-moçambicano Mário Coluna com o título “honoris causa” na área de desporto, lembrando-o como um dos primeiros atletas a "empurrar" a selecção portuguesa para a conquista de um título.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

"É um título merecido e um reconhecimento pelo trabalho que este incontornável nome do futebol deixou", afirmou o reitor da Universidade Pedagógica, Rogério José Uthui, falando durante a cerimónia de atribuição do “honoris causa” em ciências do desporto ao futebolista desaparecido há dois anos em Maputo.

Lembrando o poder de liderança do “monstro sagrado”, o reitor da Universidade Pedagógica disse que Mário Coluna eternizou-se como futebolista no panorama internacional, dirigindo o Benfica e a selecção de Portugal nos grandes palcos mundiais.

"Ele lutou pela excelência", declarou Rogério José Uthui, destacou a importância da "inspiradora história" de Mário Coluna para outras gerações de jovens talentos moçambicanos.

Por seu turno, o director da Faculdade de Educação Física da Universidade Pedagógica, Sílvio Saranga, lembrou também o “monstro sagrado” como um dos primeiros futebolistas que empurrou a selecção portuguesa rumo ao seu primeiro título, com a conquista do europeu no domingo em França, 50 anos depois de ter liderado os “magriços” para o terceiro lugar no mundial da Inglaterra, ao lado de outros moçambicanos como Eusébio, Hilário e Vicente Lucas.

"Foi tudo um processo e, entre os pioneiros, Mário Coluna estava lá", afirmou Sílvio Saranga, observou que, mais do que um futebolista, Coluna foi um líder.

A vice-ministra moçambicana da Juventude e Desporto, Ana Flávia Azinheira, lembrou Mário Coluna como "uma criança com sonhos", um jovem que venceu as suas dificuldades e tornou-se numa referência internacional.

"Foi um desportista, um político e um exemplo para todos nós", afirmou.

Ana Flávia Azinheira aproveitou para saudar Portugal pela conquista do seu primeiro título europeu, considerou que os laços históricos que unem os dois países fazem da selecção portuguesa a "equipa dos moçambicanos".

"Temos uma afinidade muito grande com o povo português e orgulha-nos bastante ver Portugal a vencer", declarou a vice-ministra.  

Nascido em Inhaca, uma ilha próxima da capital moçambicana, a 06 de Agosto de 1935, o antigo jogador do Benfica morreu a 25 de Fevereiro de 2014, aos 78 anos, em Maputo, vítima de uma infecção pulmonar grave.

Após uma triunfante estada no Benfica, no qual conquistou dois campeonatos europeus, e de se tornar numa das maiores referências históricas da selecção portuguesa, após a independência de Moçambique, Coluna regressou ao seu país de origem e foi deputado e presidente da Federação Moçambicana de Futebol.

Mário Coluna foi distinguido com o Colar de Honra de Mérito Desportivo do Governo português e integrado na equipa do século da Federação Portuguesa de Futebol.

Em 2015, o antigo capitão da selecção portuguesa recebeu, a título póstumo, a Medalha de Mérito Desportivo do Estado moçambicano, a mesma atribuída à campeã mundial e olímpica dos 800 metros, Lurdes Mutola.


 

Assuntos África  

Leia também
  • 07/02/2019 18:55:29

    Arrancou sessão ordinária do Conselho Executivo da União Africana

    Addis Abeba - A 34ª Sessão Ordinária do Conselho Executivo da União Africano (UA) arrancou hoje na capital etíope, Addis Abeba, para debater sobre os principais desafios nos 54 Estados membros, particularmente no que concerne à estabilidade, segurança e a paz nas suas fronteiras.

  • 05/02/2019 17:08:20

    BBC lança Prémio Komla Dumor 2019 de jornalismo africano

    Londres - A Corporação Britânica de Radiodifusão (BBC) procura promover os profissionais do jornalismo africano através do seu Prémio Komla Dumor, que já vai na sua quinta edição, anunciou hoje o grupo britânico no seu site noticioso.

  • 05/02/2019 13:28:18

    Suspeitos de desvio na Segurança Social guineense aguardam julgamento em liberdade

    Bissau - As duas pessoas detidas pela Polícia Judiciária da Guiné-Bissau, suspeitas de desviar mais de 200 mil euros do Instituto Nacional de Segurança Social, vão aguardar julgamento em liberdade, disse segunda-feira fonte daquela força de investigação criminal.

  • 05/02/2019 12:34:06

    Países ocidentais revelam apreensão com "obstáculos" ao investimento

    Johanesburgo - A África do Sul expressou desapontamento neste domingo depois que os Estados Unidos e outras potências ocidentais escreveram ao presidente Cyril Ramaphosa a pedir que ele enfrentasse a corrupção e disse que esses países violaram o protocolo diplomático.