Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

02 Agosto de 2016 | 11h16 - Actualizado em 02 Agosto de 2016 | 11h16

Nigéria: União Europeia financia força multinacional africana contra Boko Haram

Bruxelas - A União Europeia (UE) assinou segunda-feira, em Bruxelas, um acordo com a União Africana (UA) para financiar 50 milhões de euros a favor da Força Multinacional Conjunta (FMC) criada para combater a seita islâmica Boko Haram, segundo fonte oficial europeia, citada pela Pana.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

O documento foi assinado pelo comissário da UA para a Paz e Segurança, Smail Cherghui, pela alta representante da UE para a Política Externa e Segurança Comum (PESC), Federica Mogherini, e pelo comissário europeu para o Desenvolvimento, Neven Mimica.
 
Num comunicado, a Comissão Europeia saúda os esforços desdobrados há meses pelos países da Bacia do Lago Tchad, para combater a organização terrorista, que sequestrou
nomeadamente, durante um gigante rapto, em 2013, 200 alunas na Nigéria que nunca foram encontradas, sem contar os numerosos atentados reivindicados pelo grupo islamista.
 
Segundo o comunicado, estes créditos devem permitir uma maior coordenação dos esforços militares entre os países afectados pelos ataques de Boko Haram.
 
A Força Multinacional Conjunta estabeleceu o seu quartel-general em Djamena e duas representações nos Camarões e no Níger.
 
Os créditos concedidos pela UE devem servir nomeadamente para a compra de veículos de combates e meios de transporte aéreo para reforçar as capacidades de reconhecimento e a coordenação dos comandos das tropas dispostas em territórios diferentes e assim enfraquecer as capacidades de deslocação de Boko Haram.
 
A FMC que combate os terroristas de Boko Haram é formada pelo Benin, pela Nigéria, pelos Camarões, pelo Níger e pelo Tchad.

Assuntos Financiamento  

Leia também