Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

21 Março de 2017 | 01h55 - Actualizado em 21 Março de 2017 | 10h00

Cabo Verde: Governo demarca-se de divulgação de lista de empréstimos do Novo Banco

Praia - O Governo cabo-verdiano demarcou-se, esta segunda-feira, da divulgação na comunicação social de uma lista de titulares e valores de empréstimos concedidos pelo Novo Banco de Cabo Verde, instituição à qual foi decretada uma medida de resolução.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Ulisses Correia e Silva - Primeiro-ministro de Cabo Verde

Foto: Henri Celso

A lista de 50 titulares de empréstimos do Novo Banco e dos valores dos créditos concedidos foi divulgada na semana passada pelo jornal "A Nação", que remetia para documentos do Ministério das Finanças.

Em comunicado, o Ministério das Finanças veio demarcar-se da divulgação da lista, considerando "lamentável que dados bancários, de natureza privada e confidencial, tenham sido divulgados, ignorando a lei e violando o direito à intimidade e privacidade".

Esclareceu ainda que o "Ministério das Finanças não pode produzir documentos ou qualquer tipo de informação sobre os créditos concedidos ou sobre os seus beneficiários" por não ser uma instituição de crédito.

Apelando para o apuramento de responsabilidades, o Ministério das Finanças reafirmou a "confiança no sistema financeiro cabo-verdiano", assegurando estar empenhado "em preservar e reforçar a sua credibilidade".

O jornal assinalava que o Novo Banco, que tinha sido criado para financiar a economia social, tinha concedido crédito a médias e grandes empresas e a pessoas individuais sem qualquer actividade nesta área, apresentando como prova a lista dos supostos "50 devedores" da instituição financeira.

Já esta segunda-feira, o governador do Banco de Cabo Verde, João Serra, esclareceu que a autorização dada na altura pelo Ministério das Finanças - responsabilidade que passou entretanto para a competência do BCV - era para o Novo Banco funcionar como "um banco qualquer".

"O objecto social do novo banco não determinava que os créditos seriam necessariamente concedidos a micro, pequenos ou médios operadores", disse João Serra, adiantando que essa questão não foi determinante na decisão de resolver o banco.

A divulgação da lista suscitou um coro de críticas por configurar a violação do sigilo bancário e pôr em causa a confiança no sistema financeiro.

Assuntos África  

Leia também