Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

21 Abril de 2017 | 17h46 - Actualizado em 21 Abril de 2017 | 17h45

Nigéria: Libertados dois cidadãos turcos raptados no sul do país

Port Harcourt (Nigéria) - Dois cidadãos turcos trabalhadores duma empresa de construção, que tinham sido raptados no seu hotel a 09 de Abril, na região petrolífera do sul da Nigéria, foram libertados, anunciou esta sexta-feira a polícia nigeriana, citada pela AFP.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Mapa da Nigeria

Foto: Divulgação

"Os dois turcos foram libertados a 19 de Abril", após intensas investigações sobre as vias navegáveis, um trabalho de inteligência e de negociações com os raptores, declarou durante uma conferência de imprensa Donald Awunah, comissário da polícia no Estado de Akwa Ibom.

Os dois cidadãos turcos, que tinham sido raptados no seu hotel em Eket, foram encontrados numa zona próxima da cidade de Calabar, a 60 quilómetros. Os mesmos eram empregados da BKS Construction Company, baseada na região petrolífera do delta do Níger.

O comissário precisou por outro lado, que "cinco suspeitos" foram detidos, e que "um inquérito aprofundado estava em curso".

Os ataques contra as infra-estruturas petrolíferas e raptos contra resgate visando as companhias petrolíferas, levados a cabo por grupos rebeldes, são vários nessa região até que um acordo seja encontrado com o governo, assim como a aplicação da amnistia decretada em 2009. Na época, a maioria das vítimas desses raptos eram finalmente libertadas são e salvas.

Em 2016, a região foi teatro de um resurgimento desses ataques, que causaram prejuízos avaliados entre 50 e 100 milhões de dólares em 2016 e reduziu a produção de um milhão de barris por dia, segundo o governo.

Esses grupos rebeldes armados reivindicam uma melhor partilha das receitas, uma autonomia política regional ou a depoluição das zonas de produção petrolífera.               

Essa grande região do delta do Níger é o pulmão económico da Nigéria, principal produtor do continente africano juntamente com Angola.
               
 

Assuntos Nigéria  

Leia também