Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

11 Maio de 2017 | 10h55 - Actualizado em 11 Maio de 2017 | 11h41

Camarões: UE concede 600 milhões de euros para luta contra Boko Haram

Yaoundé - A União Europeia (UE) despensou 600 milhões de euros para ajudar os Camarões e os países da Bacia do Lago Tchad na sua luta contra a seita islamita nigeriana. Boko Haram, e o terrorismo, com objectivo melhorar as condições de vida das populações, noticiou a PANA.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Segundo a chefe da delegação da UE em Yaoundé, Francoise Collet, a União Europeia está empenhada em contribuir para a paz em África através do seu apoio constante à União Africana e às organizações regionais no reforço das capacidades e respeito das normas internacionais.

Collet falava por ocasião da celebração da Declaração de Robert Schuman e do 60º aniversário dos Tratados de Roma, que estão na origem da União Europeia.

Saudou igualmente o engajamento dos Camarões e das suas mais altas autoridades que, no meio de dúvidas, assinaram os Acordos de Parceria Económica (APE).

"Em matéria de segurança e desenvolvimento, acompanhamos os Camarões e os países da Bacia do Lago Tchad na sua luta contra Boko Haram, o terrorismo e para melhorar as condições de vida das populações. Só para a região, foram gastos 600 milhões de euros pela União Europeia em vários programas", indicou.

Por outro lado, disse, os Camarões e a UE entenderam-se e cooperam tanto nos domínios da energia, da água, da agricultura, das finanças públicas e da governação como no das migrações, dos intercâmbios comercias ou da cultura.

Concluiu que os Camarões estão prontos para acompanhar os seus cidadãos no caso de emergência e, como amigos e parceiros, convidam os deputados e as autoridades a não esquecer ninguém e a tudo fazer para que a juventude possa encontrar um futuro com empregos decentes.

Alertou na necessidade de as Camaronesas ver os seus direitos e o seu lugar plenamente reconhecidos no funcionamento do país e que todos os Camaroneses possam ter orgulho de viver juntos.

Assuntos Financiamento  

Leia também