Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

06 Julho de 2017 | 13h17 - Actualizado em 06 Julho de 2017 | 13h15

Moçambique: Governo pretende reorganizar níveis de ensino

Maputo - O Governo de Moçambique vai propor uma reorganização dos níveis de ensino no país para que as crianças possam fazer todo o ensino primário sem mudar de escola, anunciou a tutela.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

A proposta a levar à Assembleia da República prevê que o ensino primário passe a compreender seis classes, divididas em dois ciclos de aprendizagem de três anos cada, de acordo com Ismael Nheze, director-geral adjunto do Instituto Nacional de
Desenvolvimento da Educação, citado pela edição de hoje do jornal moçambicano Notícias.

Actualmente, o ensino primário de Moçambique está dividido em dois graus do primeiro ao quinto ano e outro com a sexta e sétima classe.

A proposta de alteração pretende "reduzir o número de crianças que fica de fora do sistema de ensino por falta de escolas" que leccionem o segundo grau "nas respectivas áreas de residência", refere-se.

No novo modelo, o ensino secundário passará a ter seis classes organizadas em dois ciclos, do 7.º ao 9.º ano e outro do 10.º ao 12.º ano actualmente o secundário começa no 8.º ano.

Prevê-se ainda que a escolaridade obrigatória passe para nove anos, "cabendo ao Conselho de Ministros determinar o ritmo de implementação, de acordo com o desenvolvimento socioeconómico do país".

A frequência obrigatória da escola vigora até ao sétimo ano.

A proposta está a ser divulgada pelos diferentes estabelecimentos de ensino do país.

Assuntos Educação  

Leia também
  • 23/08/2018 15:31:47

    Serra Leoa: Governo lança oficialmente programa de educação gratuita

    Freetown - O presidente da Serra Leoa, Julius Maada Bio, lançou nesta quinta-feira, em Freetown, o seu programa de educação gratuita para 1,5 milhões de crianças das escolas primárias e secundárias a partir de Setembro, em cumprimento de uma promessa eleitoral, noticiou a Prensa latina.

  • 13/05/2018 18:32:52

    Serra Leoa: Presidente declara gratuito ensino no país

    Freetown - O presidente da Serra Leoa, Julius Maada Bio, declarou neste domingo, em Freetown, que o ensino no país será gratuito a partir de Setembro, em cumprimento de uma promessa de campanha, noticiou a Prensa Latina.

  • 03/02/2018 10:35:28

    Macron e Rihanna lideram conferência para financiar educação

    Dacar - A comunidade internacional se comprometeu nesta sexta-feira (2), em Dacar, Senegal, a dar um novo impulso à ajuda para facilitar o acesso das crianças à educação, especialmente na África, um gesto saudado pela cantora Rihanna.

  • 04/10/2017 07:09:16

    Congo: Dezanove mil professores são precisos para ano lectivo 2017-2018

    Brazzaville - O Congo regista um défice de quase 19 mil professores para o ano lectivo 2017-2018, revelou esta terça-feira o ministro congolês do Ensino Primário e Secundário para a Alfabetização, Anatole Collinet Makosso, informou a PANA.