Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

14 Julho de 2017 | 18h30 - Actualizado em 14 Julho de 2017 | 18h45

Egipto: Dois turistas ucranianos mortos a facada

Cairo - Dois turistas ucranianos foram mortos e quarto feridos hoje, sexta-feira, a facada na estação balnear de Hourghada, leste do Egipto, segundo média estatal, citada pela AFP.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Parentes das vítimas de atentados choram seus familiares

Foto: KHALED DESOUKI

É a primeira vez desde Janeiro de 2016 que turistas são visados num ataque no Egipto.

Entretanto, de manhã, ministério do Interior egípcio anunciou que seis turistas ucranianos ficaram feridos ao serem atacados hoje,  sexta-feira, a facadas por um indivíduo numa praia do balneário de Hurghada, no Mar Vermelho (leste).

O agressor foi detido e está a ser interrogado para determinar a motivação do ataque, segundo a fonte.

O indivíduo nadou até a praia antes de atacar os turistas.

Em Janeiro de 2016, três turistas ficaram feridos em Hurghada num ataque com faca realizado por indivíduos suspeitos de simpatizar com o grupo Estado Islâmico (EI).

Desde a destituição, em 2013, pelo exército egípcio do presidente Mohamed Morsi, da Irmandade Muçulmana, os grupos extremistas incrementaram os atentados contra militares e policías, matando centenas, especialmente no Sinai.

Turistas e membros da comunidade cristã copta t~em sido alvo de ataques reivindicados pelo EI no Sinai e outros lugares do Egipto.

Ainda na manhã de hoje, cinco polícia egípcios foram mortos num ataque contra uma barragem na província de Guizeh, ao sul do Cairo, informaram autoridades de segurança e a televisão pública.

O ataque aconteceu perto da cidade de Badrachin, 20 quilómetros ao sul da capital.

A Polícia já foi atacada diversas vezes nessa localidade.

Na última sexta (7 de Julho), o braço egípcio do grupo Estado Islâmico (EI) assumiu a autoria de um ataque no norte do Sinai, no qual 21 agentes da polícia morreram.

Nesse mesmo dia, o grupo islamita Hassam reivindicou a responsabilidade pelo assassinato de um oficial da polícia ao norte da capital.

No dia seguinte, a Polícia disse ter morto 14 supostos extremistas numa ofensiva contra um campo de treinamento na província de Ismailiya, no nordeste do país.

Assuntos Egipto  

Leia também