Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

13 Setembro de 2017 | 18h09 - Actualizado em 13 Setembro de 2017 | 18h09

Guiné-Bissau: ONU profundamente preocupado pelo impasse político

Bissau - O Conselho de segurança da ONU manifestou-se esta quarta-feira, em Nova Iorque (EUA) profundamente preocupado pelo impasse político na qual se encontra a Guiné-Bissau, um dos países mais pobres no mundo e que permanece marcado pelos longos períodos de instabilidade.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

EUA: Reunião do Conselho de Segurança da ONU (foto de arquivo)

Foto: Cortesia afp

O Conselho deplora o facto do impasse político  da Guiné-Bissau continuar, devido a incapacidade dos seus dirigentes não encontrarem uma solução consensual durável para a crise.

Na sua declaração aquele órgão da ONU denuncia o facto de a Assembleia Nacional não se reunir em sessões plenárias desde Janeiro de 2016 e que quatro governos sucessivos não conseguiram adoptar um programa de trabalho e um orçamento nacional.   

A Guiné-Bissau é um dos últimos países no mundo segundo a classificação do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), baseado sobre o índice de desenvolvimento.

O país conhece durante vários anos períodos de instabilidade político e militar marcada pelos golpes de Estado e motins de soldados, lamenta a nota dos 15 membros do conselho. 

Acrescentou a crise política tem efeitos negativos sobre a situação da população civil e exorta, por isso,  todos os actores políticos a colocar os interesses do povo Bissau-guinense acima de tudo.  

O texto pede aos dirigentes de encetar um verdadeiro diálogo, nomeadamente sobre uma revisão da Constituição, lembrando que os Acordos de Conakry de 2016, com base num roteiro da Comunidade económica dos Estados da África do Oeste (CEDEAO), continua a ser o principal quadro para obter uma estabilização do país.

As eleições legislativas e presidenciais estão previstas na Guiné-Bissau em 2018 ou 2019.

Assuntos Guiné-Bissau  

Leia também