Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

12 Outubro de 2017 | 16h34 - Actualizado em 12 Outubro de 2017 | 16h34

Quénia: Governo proíbe manifestações nas grandes cidades

Nairobi - O governo do Quénia proibiu nesta quinta-feira as manifestações nos centros de três grandes cidades, depois do apelo da oposição para manifestações diárias, visando impedir a organização da eleição prevista para o dia 26 de Outubro.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Mapa do quénia

Foto: angop

"Por causa de uma ameaça clara, presente e iminente da perturbação à ordem pública, o governo notifica o público que, por enquanto, não
autorizaremos manifestações nos centros de Nairobi, Mombasa e Kisumu", declarou o ministro do Interior, Fred Matiangi.

Falando em conferência de imprensa, em Nairobi, deputados da oposição prometeram não respeitar esta proibição.

Terça-feira, o opositor Rahila Odinga anunciou que não concorreria à
eleição presidencial de 26 de Outubro, alegando que a Comissão Eleitor (CENI) não se reformou para organizar um escrutínio credível.

A oposição exigia a exoneração de alguns dos responsáveis da CENI, o que não aconteceu.

Alguns observadores temem que a proibição feita num clima político tenso, corre o risco de passar para confrontos entre manifestantes da oposição e a Polícia.

A eleição de 8 de Agosto último, ganha pelo presidente cessante Uhuru Kenyatta, foi anulada pelo Tribunal Supremo, depois de várias manifestações da oposição que acusavam a CENI de fraude eleitoral.

Assuntos Política  

Leia também
  • 12/10/2017 15:37:17

    RDC: ONU, UE, EUA e parceiros analisam a crise política no país

    Haia - Enviados especiais para a Região dos Grandes Lagos, da ONU, da União Europeia e dos Estados Unidos, estao reunidos, em Haia, para analisar a crise política na RDC e a questão das eleições gerais naquele país africano.

  • 11/10/2017 19:01:28

    RD Congo: Violência deve cessar - diz chefe da missão da ONU

    Nações Unidas, EUA - O enviado especial da ONU na República Democrática do Congo (RD Congo), Maman Sidikou, disse hoje, quarta-feira, no Conselho de Segurança, que “a violência deve cessar” deplorando o “contexto de incerteza política” que continua a prevalecer no país.

  • 11/10/2017 18:38:17

    Zâmbia: Autoridades decretam fim de estado de urgência

    Lusaka - O ministro zambiano da Justiça, Given Lubinda, anunciou hoje, quarta-feira, que o estado de urgência decretado a três meses no seguimento de uma sucessão de confrontos atribuídos pelo governo a oposição expirou esta quarta-feira, noticia a Afp.