Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

17 Janeiro de 2018 | 17h51 - Actualizado em 17 Janeiro de 2018 | 17h50

Gâmbia: Retiradas da circulação notas com rosto do ex-presidente Yahya Jammeh

Banjul - O Banco Central da Gâmbia (BCG), anunciou nesta quarta-feira, em Banjul, a retirada da circulação de todas as notas com a imagem do ex-presidente Yahya Jammeh, exilado na Guiné Equatorial, noticiou a Prensa Latina.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Mapa da Gâmbia

Foto: Google-Divulgação

As notas da moeda gambiana, o dalasi, com a imagem do ex-mandatário estão em circulação desde 2015, quando foram substituidas com as que tinha o rosto do seu antecessor Dawda Jawara.

Um comunicado do BCG informa que reimprimirá as notas que estavam em circulação em 2014 e 2015, as que não possuem a imagem de Jammeh, as quais começaram a circular a partir de Fevereiro, com as novas medidas de segurança, similares com as adoptadas pelo Ghana e África do Sul, para proteger a sua moeda dos falsificadores.

As notas com a imagem de Jammeh que chegam aos balcões do BCG, estão sendo recolhidos, o que implica que desaparecerão de forma paulatina, refere o texto.

Jammeh perdeu as eleições de 2016, com o candidato da oposição Adama Barrow, mas interpôs recurso de anulação perante o Tribunal supremo, tendo recusado abandonar o poder até que os países membros da Comissão Económica da África Ocidental, o ameaçaram com uma intervenção militar.

Assuntos Moeda  

Leia também
  • 18/09/2018 18:00:58

    Zimbabwe: Presidente nega retorno em breve da moeda nacional

    Harare - O presidente zimbabweano, Emmerson Mnangagwa, negou nesta terça-feira, em Harare, sobre um eventual regresso da moeda local (dólar do Zimbabwe) e comprometeu-se a erradicar enfermidades medievais, numa clara referência ao surto de cólera que já causou 30 mortos, noticiou a Prensa Latina.