Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

25 Janeiro de 2018 | 17h34 - Actualizado em 25 Janeiro de 2018 | 17h33

Gabão: Detidos altos responsáveis no quadro da operação anti-corrupção

Libreville - Dois altos responsáveis gaboneses foram detidos nesta quinta-feira, em Libreville, no quadro da operação anti-corrupção "Mamba", lançada no início de 2017, no Gabão, pelas autoridades, indicou o Ministério Público, citado pela AFP.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

MAPA DO GABAO

Foto: ANGOP

Juste-Valère Okologo, director-geral da Sociedade nacional imobiliária (SNI), e Alain Ditona, presidente do Conselho de administração da Companhia mineira da Ogoué (Comilog, filial do grupo Eramet) e antigo patrão da Caixa de depósitos, estão a ser ouvidos pelos serviços de segurança gaboneses desde terça-feira, segundo a procuradora da República, Steeve Ndong Essame Ndong, confirmando uma informação do diário L'Union.

Okologo é suspeito de ter desviado dinheiro do erário público através de um crédito concedido por um banco privado ao SNI para a construção de casas. A investigação desses desfalques “fez desvendar incoerências importantes”, segundo o jornal L'Union, pró-governamental.   

Segundo a mesma fonte, as suspeitas de desvios recaiem sobre Ditona, na altura em que era presidente da Caixa de depósitos e de consignação.

Os dois homens estão a ser ouvidos na sede dos serviços da direcção geral das contra--ingerências e da segurança militar, os serviços de informações do exército.

Várias personalidades públicas, altos funcionários e ex-ministros, dos quais do Petroleo, foram intimados no quadro da operação “Mamba”. Mas nenhum deles foi julgado até ao momento, numa altura em que a imprensa gabonesa dá conta da criação proximamente de um Tribunal criminal para julgar os presumíveis autores de desvios de fundos públicos.

Assuntos Gabão  

Leia também