Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

09 Fevereiro de 2018 | 11h15 - Actualizado em 09 Fevereiro de 2018 | 11h21

África do Sul: ANC cancela compromissos públicos para negociar possível saída de Zuma

Joanesburgo - Os altos responsáveis do partido no poder da África do Sul, o Congresso Nacional Africano (ANC), cancelaram todos os compromissos públicos nesta sexta-feira, para negociações em sobre uma saída antecipada do presidente Jacob Zuma.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

futuro do presidente Jacob Zuma agita a África do Sul

Foto: Angop

O chefe de Estado, envolvido em casos de corrupção, até o momento se recusou teimosamente a entregar as rédeas do poder, apesar das injunções da direcção do seu partido.

"Os responsáveis do ANC não participarão mais" nos seus compromissos previstos até sábado, como parte do centenário do nascimento da figura histórica do movimento Nelson Mandela, anunciou o partido.

Esta decisão foi tomada "por causa de outros compromissos que exigem a sua presença", explicou o ANC sem mais pormenores.

O presidente Zuma e o novo chefe do ANC, Cyril Ramaphosa, participaram nesta semana de negociações directas para negociar a "transição".

O resultado dessas negociações é "iminente", assegurou quinta-feira à noite o ANC.

Durante vários dias, toda a agenda política sul-africana ficou bloqueada com a crise que está agitar o partido no poder.

Agendado para quinta-feira, o discurso anual do Presidente da República sobre o estado da nação, com destaque da vida política do país, foi adiado pela primeira vez na história para uma data posterior.

Ramaphosa e Zuma cancelaram ou adiaram quinta-feira os seus compromissos planeados neste fim-de-semana.

Um discurso previsto do chefe do ANC domingo à tarde na Cidade do Cabo será mantido.

Assuntos África do Sul  

Leia também