Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

09 Fevereiro de 2018 | 17h03 - Actualizado em 09 Fevereiro de 2018 | 17h03

RD Congo: Opositores da UDPS anunciam congresso para 26 de Fevereiro

Kinshasa - A UDPS, partido histórico da oposição congolesa, anunciou quinta-feira, em Kinshasa, a realização de um congresso no final de Fevereiro, para designar o seu novo presidente e potencial candidato as presidenciais previstas para 23 de Dezembro de 2018, na República Democrática do Congo, noticiou a AFP.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

MAPA DA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DO CONGO

Foto: ANGOP

A União para a Democracia e o Progresso Social vai reunir-se em congresso de 26 a 27 de Fevereiro, na sua sede situada na comuna de Limete em Kinshasa, anunciou o seu secretário geral Jean-Marc Kabund, durante uma conferência de imprensa.

Trata-se de designar o sucessor do seu ex-presidente, Étienne Tshisekedi, falecido a 01 de Fevereiro de 2017, em Bruxelas, e cujos restos mortais continuam a não ser repatriados nem sepultados na RDC, apesar do acordo entre as autoridades, a família e a UDPS.

O filho de Étienne Tshisekedi, Félix, "é candidato as presidenciais do partido evidentemente", indicou o seu porta-voz e secretário nacional Abraham Luakabuanga.

As eleições presidenciais, legislativas e provinciais estão previstas na RDC para 23 de Dezembro de 2018, com vista organizar à saída do presidente Joseph Kabila, cujo segundo e último mandato terminou a 20 de Dezembro de 2016.

A UDPS é membro do Rassemblement da oposição (Rassop), cujos outros membros já manifestaram a sua intenção de se candidatar à eleição presidencial.

Trata-se do ex-governador do Katanga, Moise Katumbi, que passou à oposição em 2015, com sete partidos que formaram o "G7", e de um deputado, Martin Fayulu.

Um outro partido reivindica a herança política de Étienne Tshisekedi e o nome da UDPS, no caso, o do actual Primeiro-Ministro Bruno Tshibala.

A imprensa local fala da UDPS-Limete para o de Tshisekedi, e de UDPS-Tshibala, para o do Primeiro-Ministro.

A UDPS-Limete considera que Tshibala foi excluido ao aceitar o posto de Primeiro-Ministro. A UDPS-Tshibala realizou o seu próprio congresso em Dezembro.

Assuntos RDCongo  

Leia também
  • 09/02/2018 16:20:32

    RD Congo: Católicos mantêm mobilização contra manutenção de Kabila

    Kinshasa - A Igreja católica manifestou nesta sexta-feira, em Kinshasa, a sua intenção de continuar a mobilização contra a manutenção no poder do presidente, Joseph Kabila, na República Democrática do Congo, durante uma missa em memória das vítimas de 21 de Janeiro, noticiou a AFP.

  • 07/02/2018 19:54:19

    RD Congo: Autoridades ordenam encerramento de Consulado Belga

    Kinshasa - O Governo da República Democrática do Congo (RDC) ordenou o encerramento do consulado belga no país e reduziu o número de voos da Brussels Airlines, disse terça-feira o Ministério belga dos Negócios Estrangeiros, noticia a Lusa.

  • 07/02/2018 19:28:37

    RD Congo: ONU deseja "processo justo" para oficial desertor anti-Kabila

    Kinshasa - A Missão da ONU na RD Congo (MONUSCO) desejou quarta-feira, em Kinshasa, um “processo justo” para o coronel John Tshibangu, um oficial congolês desertor, interpelado na Tanzânia e extraditado para Kinshasa, sob a acusação de ser rebelde.