Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

12 Fevereiro de 2018 | 11h18 - Actualizado em 12 Fevereiro de 2018 | 11h18

Libéria: Ex-presidente Ellen Johnson vence Prémio Ibrahim 2017

Londres - A ex-presidente liberiana, Ellen Johnson Sirleaf, é a vencedora do Prémio Ibrahim 2017 para a Excelência na Liderança Africana, foi anunciado hoje, em Londres, no final de uma reunião do Comité do Prémio independente.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

ex-Presidente da Libéria, Ellen Johnson Sirleaf

Foto: portal.angop.ao

Ellen Johnson Sirleaf, que cumpriu dois mandatos como presidente da Libéria (de 2006 a 2017), torna-se na quinta vencedora do Prémio, que reconhece e comemora a excelência na liderança Africana.

A antiga estadista junta-se, assim, a Hifikepunye Pohamba, da Namíbia (2014), Pedro Pires, de Cabo Verde (2011), Festus Mogae, do Botswana (2008) e Joaquim Chissano, de Moçambique (2007). Nelson Mandela foi o Laureado Honorário inaugural, em 2007.

O Prémio Ibrahim tem como objectivo distinguir líderes africanos que, durante o seu mandato, se empenharam no desenvolvimento sustentável dos seus países, fortaleceram a democracia e os direitos humanos dos povos.

O Comité do Prémio elogiou a "liderança excepcional e transformadora" de Ellen Johnson Sirleaf, diante de desafios sem precedentes e renovados, para liderar a recuperação da Libéria, após anos de uma guerra civil devastadora.

Ao anunciar a decisão, o presidente do Comité, o tanzaniano Salim Ahmed Salim, disse que Ellen Johnson Sirleaf "conduziu um processo de reconciliação concentrado na construção da unidade nacional e de fortes instituições democráticas" na Libéria.

O Prémio Ibrahim está avaliado em US$ 5 milhões, pagos ao longo de dez anos, a razão de US$ 200.000 anuais.

Os candidatos ao Prémio são todos os ex-chefes de Estado ou governo africanos que deixaram o cargo nos últimos três anos, tendo sido democraticamente eleitos e que cumpriram os mandatos constitucionais.

Assuntos Libéria  

Leia também