Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

12 Julho de 2018 | 13h13 - Actualizado em 12 Julho de 2018 | 13h13

África do leste cresce em melhor ritmo no continente - estudo

Addis Abeba - A União Africana (UA) indicou nesta quinta-feira que, em termos de crescimento, emprego e luta contra as desigualdades, a região da África do leste apresenta os melhores resultados no continente.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Bandeira da União Africana (UA)

Foto: Pesquisa

“Esta área geográfica regista uma recuperação sustentada de quatro por cento desde 1990, graças a uma economia mais diversificada e a redução da pobreza extrema em 12 pontos percentuais”, detalhou a UA.

Os maiores desafios encontram-se no sul que, em termos de integrantes, contém seis dos 10 países mais desiguais do mundo, aponta o relatório publicado pela organização panafricana.

O texto sublinha que a acção pública é a chave para melhorar o rendimento no que diz respeito ao desenvolvimento, postos de trabalho e erradicação das diferenças sociais.

“As estratégias internas são mais eficazes quando fomentam uma boa coordenação intersectorial e a participação activa dos interessados e cidadãos com maior poder aquisitivo”, prossegue a União Africana.

"Vivemos numa região que conta com elementos importantes para resolver os seus problemas: uma população jovem e empreendedora, áreas de onde se experimentam mudanças fundamentais, com uma rápida urbanização, recursos naturais consideráveis, economias dinâmicas, ecossistemas ricos e uma sólida diáspora", afirmou o comissário para os Assuntos Económicos da UA, Victor Harison.

O plano da UA sobre a Dinâmica do Desenvolvimento da África 2018 propõe 10 acções estratégicas decisivas em três áreas: económicas, sociais e institucionais, para alcançar os objectivos de desenvolvimento da mencionada Agenda.

Assim, os Estados-Membros são exortados, entre outros aspectos, a incentivar o investimento, diversificar as exportações, fortalecer as ligações rural-urbanas, o crescimento verde, assim como expandir e melhorar a educação, fortalecer os sistemas de protecção social e aprofundar a integração regional.

Assuntos África  

Leia também