Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

21 Julho de 2018 | 18h30 - Actualizado em 21 Julho de 2018 | 18h30

Eritreia: País nomeia primeiro embaixador na Etiópia em duas décadas

Addis Abeba - A Eritreia nomeou o seu primeiro embaixador na Etiópia em duas décadas, Semere Russom, dentro do processo de reconciliação de ambos países após recente assinatura do fim do estado de guerra.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Segundo informou neste sábado o ministro eritreu de Informação, Yemane G. Meskel, o presidente eritreu, Isaias Afwerki, nomeou o actual ministro de Educação, Russom, embaixador na Etiópia.

"Semere, que manterá a sua categoria ministerial, serviu como embaixador da Eritreia nos Estados Unidos e como governador da Região Central em exercícios anteriores", acrescentou o porta-voz do Governo eritreu.

O anúncio aconteceu depois que a Etiópia nomeou na quinta-feira Redwan Hussien, ex-embaixador na Irlanda, para dirigir a legação do seu país na capital eritreia, Asmara.

O primeiro-ministro etíope, Abiy Ahmed, e o presidente eritreu, Isaias Afewerki, assinaram no último dia 9 em Asmara "o fim do estado de guerra" numa declaração que inclui respeitar as fronteiras marcadas no Acordo de Argel de 2000, que acabou com o conflito entre ambos países (1998-2000).

A normalização das relações bilaterais inclui a reabertura de embaixadas, o restabelecimento de linhas telefónicas e voos comerciais e o uso conjunto de portos marítimos.

A Eritreia reabriu a sua embaixada em Adis Abeba na segunda-feira e, segundo o Ministério de Relações Exteriores da Etiópia, este país já está preparado para reabrir a sua missão diplomática em Asmara.

A Eritreia tornou-se independe da Etiópia em 1993, mas as disputas fronteiriças levaram os dois países a uma guerra que deixou dezenas de milhares de mortos de ambas as partes, e que acabou com o Acordo de Argel assinado em 12 de Dezembro de 2000.

Assuntos Política  

Leia também