Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

11 Setembro de 2018 | 10h19 - Actualizado em 11 Setembro de 2018 | 10h18

Naufrágios deixam mais de 100 migrantes mortos na costa líbia

Tripoli - Mais de 100 pessoas, entre as quais 20 crianças, morreram no naufrágio de duas embarcações na costa da Líbia no início de Setembro, anunciou a organização Médicos Sem Fronteiras (MSF), que cita os sobreviventes.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Logotipo da ONG Médicos Sem Fronteiras

Foto: Pesquisa

De acordo com os depoimentos recolhidos pelos funcionários da MSF, os barcos infláveis saíram da costa líbia na manhã de 01 de Setembro, com 160 pessoas a bordo em cada um.

Segundo a MSF, havia pessoas de Sudão, Mali, Nigéria, Camarões, Ghana, Líbia, Argélia e Egipto.

Um dos sobreviventes contou que enquanto um dos barcos estava imobilizado por uma falha no motor, o outro continuou a navegar e "começou a esvaziar às 13h00. Havia 165 adultos e 20 crianças a bordo".

"Quando o barco começou a afundar, poucos passageiros estavam equipados com coletes salva-vidas ou sabiam nadar, e apenas os que se agarravam ao casco do barco conseguiram se salvar", explicou a testemunha.

Apenas 55 pessoas sobreviveram. Mais de 20 crianças morreram, segundo a mesma fonte citada pela MSF.

Entre os sobreviventes destacam-se mulheres grávidas, crianças e bebés, disse a MSF.

A ONG cuidou dos sobreviventes, alguns dos quais apresentavam queimaduras pelas substâncias químicas que saíram do motor do barco, e outros estavam com pneumonia, já que permaneceram na água por muito tempo.

Alguns dos sobreviventes tiveram queimaduras em 75% do corpo, disse Jai Defransciscis, uma enfermeira da MSF que trabalha em Misrata (Líbia).

No domingo, 02 de Setembro, a Guarda Costeira da Líbia levou um grupo de 276 pessoas ao porto de Khoms, a 120 quilómetros de Tripoli, entre elas sobreviventes deste naufrágio.

O grupo foi enviado a um centro de detenção sob controlo das autoridades líbias, detalhou a organização Médicos Sem Fronteiras.

Assuntos Líbia  

Leia também