Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

18 Setembro de 2018 | 19h08 - Actualizado em 18 Setembro de 2018 | 19h08

Somália: Confrontos entre soldados e terroristas causam 16 mortos

Mogadiscio - Pelo menos 16 combatentes morreram segunda-feira na Somália, 11 dos quais membros do grupo terrorista Al-Shabab e cinco soldados, durante confrontos entre ambas partes, informou nesta terça-feira, um site local, citado pela Prensa Latina.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

MAPA DA SOMÁLIA

Foto: ANGOP

Uma força conjunta entre o exército nacional e tropas do estado semi-autónomo de Jubaland ocuparam uma base dessa organização na localidade de beled Hawo, adiantou Hiiraan Online.

As tropas capturaram também dois veículos tácticos com metralhadoras montadas e outras armas pesadas e ligeiras durante uma batalha que  durou várias horas, precisou o comandante de jubaland, general Jamal Hassan Farey.

Entre as baixas mortais do exército figura o oficial de alta patente Abdi Abdullahi Hassan, afecto as tropas de jubaland.

Porta-vozes do Al-Shabab, por seu turno, asseguraram que os soldados mortos durante o choque foram dez e não cinco, como anunciou o governo.

O exército e as forças da Missão da União Africana no país incrementaram suas operações contra essa organização extremista em regiões do sul, com apoio aéreo de efectivos dos estados Unidos, desdobrados no país.

Al-Shabab, frase que em árabe significa os jovens, surgiu em 2006 como ala radical do desaparecido Conselho de tribunais Islâmicos, juntou-se em 2012 com à Al-Qaida e agora luta para derrubar o governo para impor um califado baseado na lei islâmica ou Charia.

Essa organização controla territórios do centro e sul da Somália, a partir dos quais ataca instalações civis e governamentais no resto do país.

A Missão da União Africana na Somália apoia o governo contra essas milícias, mediante uma força de cerca de 22 mil soldados provenientes dos sete Estados membros: Uganda, Quénia, Burundi, Somália, Etiópia, Djibuti e Serra Leoa.

A Somália vive um estado de guerra civil, caos militar, político, governamental e social desde o derrube do presidente Mohamed Siad Barre, em 1991, altura em que morreram mais  de 20 mil pesoas e cerca de um milhão de deslocados.

                            

 




 


 

Assuntos Ataque  

Leia também
  • 03/09/2018 18:27:46

    Chade: Caças chadianas bombardeiam aldeia fronteiriça com Líbia

    Djamena - Caças da Força aérea chadiana (FAC) atacaram o que em meios militares consideram como bases de rebeldes no norte do país, embora sem nenhuma informação oficial até ao momento sobre os resultados dessa operação, noticiou nesta segunda-feira, a Prensa Latina.

  • 15/08/2018 17:09:08

    Etiópia: Confrontos entre regiões vizinhas causam 40 mortos

    Addis Abeba - Pelo menos 41 pessoas morreram e outras 20 ficaram feridas em Oromia, o maior estado da Etiópia, durante uma onda de ataques armados da vizinha região somali, confirmaram nesta quarta-feira, fontes oficiais, citadas pela Prensa Latina.

  • 15/08/2018 16:09:01

    Uganda: Presidente sai ileso dum ataque contra sua caravana

    Kampala - O presidente ugandês, Yoweri Museveni, anunciou nesta quarta-feira, no Uganda, ter saido ileso dum ataque secgunda-feira, que visava sua caravana, no distrito de Arua, no noroeste do país, noticiou à Xinhua.