Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

20 Setembro de 2018 | 19h22 - Actualizado em 20 Setembro de 2018 | 19h20

Somália: Governo anuncia possível envio de tropas ao Sudão do Sul

Mogadíscio - As autoridades da Somália manifestaram a sua disposição de enviar tropas ao Sudão do Sul, com vista a ajudar na manutenção da paz naquele país, após cinco anos de uma guerra civil, noticiou nesta sexta-feira, uma publicação local, citada pela Prensa Latina.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

MAPA DA SOMÁLIA

Foto: ANGOP

“Nosso país, embora esteja em guerra contra os terroristas do Al-Shabab, não hesitará em enviar soldados ao vizinho Estado, onde representantes do governo e da oposição assinaram um recente acordo para solucionar o conflito de cinco anos”, noticiou Hiiraan Online, citando o vice-ministro da Educação, Abdirahman Jabir.

As declarações sobre o assunto surgem na sequência de uma proposta do bloco regional Autoridade Inter-governamental para o Desenvolvimento (IGAD), que instou a Somália e outras nações da região a contribuir com uma força de paz conjunta no Sudão do Sul.

“Alguns podem perguntar como é possível um país como a Somália, que está saindo de um conflito, pode contribuir para uma força de manutenção de paz, mas «quem nos impede contribuir?», expressou Jabir, lembrando que Burundi, também em guerra, já deu esse passo ao ajudar a Somália.

A missão da ONU no Sudão do Sul possui 17 mil soldados para proteger os civis e garantir um corredor para receber assistência humanitária e monitorar e investigar as violações dos direitos humanos.

Os oito países membros da IGAD (Etiópia, Sudão, Sudão do Sul, Quénia, Uganda, Somália, Djibuti e Eritreia), sugeriram que tropas desses países sejam integradas numa força para a manutenção da paz e a segurança no Sudão do Sul.

A Somália atravessa um estado de guerra civil e de caos militar, político, governamental e social desde o derrube em 1991, do presidente Mohamed Siad Barre, altura a partir da qual morreram pelos 20 mil pessoas e cerca de um milhão ficaram deslocadas.


 

Assuntos Paz  

Leia também