Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

11 Janeiro de 2019 | 12h07 - Actualizado em 14 Janeiro de 2019 | 09h09

Guiné-Bissau: ONU entrega material eleitoral à Comissão Nacional de Eleições

Bissau - A Comissão Nacional de Eleições (CNE) da Guiné-Bissau recebeu quinta-feira da ONU "parte substancial" dos materiais para as eleições legislativas de 10 de Março, informou a Lusa.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Bandeira da ONU

Foto: Divulgação

No acto, Gabriel Dava, coordenador do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), gestor dos fundos internacionais para as eleições guineenses, entregou a José Pedro Sambú, presidente da Comissão Nacional de Eleições, 3mil e 100 cabines de voto, 440 urnas eleitorais e 462 tampas de urnas.

Também foram entregues mil 542 frascos de tinta indelével, 191 mil selos para a segurança das urnas após a votação e ainda 3 mil 100 espécies de material consumível diverso.

Aqueles materiais foram adquiridos pelo PNUD com fundos angariados a partir de contribuições de vários parceiros internacionais, nomeadamente Angola, Itália, Japão,  Comunidade Económica de Estados da África Ocidental (CEDEAO) e União Europeia.

No seu discurso no acto de entrega, o responsável do PNUD disse que falta agora chegar à Guiné-Bissau o chamado "material eleitoral sensível", nomeadamente boletins de voto, que devem ser fornecidos por Portugal.

"A CNE está tecnicamente preparada" para votação no dia 10 de Março, salientou.

O presidente do organismo eleitoral guineense prometeu redobrar esforços no sentido do cumprimento de todo o calendário previsto para que o escrutínio tenha lugar no dia marcado.

José Pedro Sambú considerou que a Guiné-Bissau "vive numa encruzilhada", o que compromete o desenvolvimento e que a realização de eleições "livres, justas, isentas e credíveis" são um objectivo da CNE, mas que deve mobilizar todos os guineenses.

A CNE recebeu material de votação no dia em que termina o prazo dado pelo Supremo Tribunal de Justiça para os partidos concorrentes às eleições depositarem os respectivos dossiês de candidatura para serem apreciados naquela instância.

As eleições legislativas estiveram marcadas para 18 de Novembro do ano passado, mas foram adiadas devido a problemas com o recenseamento eleitoral.

Assuntos Eleições  

Leia também
  • 01/02/2019 04:46:50

    Sudão: Al-Bashir diz que apenas eleições o podem tirar da liderança

    Cartum - O Presidente do Sudão, Omar al-Bashir, criticou quinta-feira última, as manifestações contra si, convocadas através de plataformas sociais na internet, assinalando que a mudança no poder apenas pode ser validada através de eleições.

  • 30/01/2019 07:57:42

    Nigéria: INEC credencia 144 grupos de observadores

    Abuja- A Comissão Nacional Eleitoral Independente (INEC) na Nigéria credenciou 144 grupos de observadores que irão monitorar a condução das próximas eleições gerais no país.

  • 29/01/2019 17:25:02

    Registo eleitoral de sul-africanos em Angola começa em Fevereiro

    Luanda - O registo eleitoral dos cidadãos sul-africanos maiores de 16 anos residentes em Angola vai decorrer de 1 a 4 de Fevereiro próximo, anunciou hoje, em Luanda, à imprensa o embaixador da África do Sul no país, Mfana Phakola.

  • 28/01/2019 10:42:31

    Tshisekedi ordena detenção de polícia após repressão de manifestantes

    Kinshasa (Dos enviados especiais) - O novo chefe de Estado da República Democrática do Congo (RDC), Félix Tshisekedi, ordenou domingo a detenção de um oficial da Polícia Nacional implicado na repressão violenta, no mesmo dia, de uma manifestação de estudantes da Universidade de Lubumbashi (UNILU), que fez quatro mortos, incluindo três estudantes.