Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

29 Janeiro de 2019 | 09h32 - Actualizado em 29 Janeiro de 2019 | 09h32

Malawi estradita suposto autor de genocídio para Rwanda

Kigali - As autoridades judiciais do Malawi extraditaram nesta segunda-feira Vincent Murekezi, empresário rwandês acusado de ser uma figura-chave do genocídio contra os Tutsis, entre Abril e Julho de 1994, anunciou a PANA o porta-voz da Procuradoria-geral da República do Rwanda (PGR), Faustin Nkusi.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Segundo o prota-voz, a extradição de Murezaki ocorreu no termo de uma longa batalha jurídica iniciada depois da sua detenção, em 2017, e a sua condenação a quatro anos de prisão por fraudes no Malawi.

Por sua vez, Murezeki negou estas acusações. O Rwanda lançou um mandado de captura contra ele para poder julga-lo pelas acusações de genocídio e de conspiração por cometer um genocídio no sector de Tumba, situado na ex-prefeitura de Butare, no sul do Rwanda.

Em 2012, foi julgado e condenado por contumácia por um tribunal Gacaca, no distrito de Huye, no sul do Rwanda, pelo seu papel no genocídio.

Segundo o porta-voz da PGR, Murezeki deverá primeiro cumprir o resto da condenação de quatro anos de prisão por um tribunal malawiano.

"O crime de genocídio não expira" e o empresário extraditado poderá fazer face a outras acusações depois de ter cumprido a condenação anterior", disse Nkusi à imprensa, em Kigali.

Assuntos Conflito  

Leia também