Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

30 Janeiro de 2019 | 07h57 - Actualizado em 30 Janeiro de 2019 | 11h25

Nigéria: INEC credencia 144 grupos de observadores

Abuja- A Comissão Nacional Eleitoral Independente (INEC) na Nigéria credenciou 144 grupos de observadores que irão monitorar a condução das próximas eleições gerais no país.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Cidade de Abuja na Nigéria

Foto: Pedro Parente

A figura, conforme publicado no site oficial da comissão, www.inecnigeria.org, compreende 116 grupos de observadores nacionais e 28 internacionais.

A comissão aconselhou todos os observadores acreditados a respeitarem o seu código de conduta para os observadores eleitorais.

“A INEC tem o prazer de anunciar os candidatos bem sucedidos para observar as eleições gerais em 16 de Fevereiro de 2019 e 2 de Março de 2019.

“Todos os observadores credenciados devem respeitar o código de conduta para observadores eleitorais, que está disponível para download no site do INEC (www.inecnigeria.org).

"A INEC se reserva ao direito de cancelar e retirar o credenciamento de qualquer organização se os seus membros ou agentes infringirem o código de conduta", disse a comissão.

Por isso, aconselhou os grupos credenciados a obter e preencher o formulário EC 14A (ii) do seu Departamento de Eleições e Monitoramento do Partido, na sua sede em Maitama, Abuja, entre as 8h e 16h (de segunda a sexta) de 28 de Janeiro a Fevereiro.

A comissão, no entanto, alertou que entregaria às agências de segurança qualquer grupo que não seja credenciado, encontrado em qualquer Estado para as eleições.

“Além disso, observadores de campo credenciados encontrados em outros Estados além de onde eles são publicados serão igualmente sancionados.

Os grupos de observadores estrangeiros credenciados são African Bar Association; Parlamento Africano da Sociedade Civil; União Africana; Alto Comissariado Britânico; União Democrata da África; CEDEAO; Eleições Camarões (ELECAM) República dos Camarões; e o Instituto Eleitoral para a Democracia Sustentável na África.

Outros observadores estrangeiros credenciados são a Embaixada da França; Embaixada do Japão; Embaixada da República Árabe do Egipto; Embaixada da República da Coreia; Centro Europeu de Apoio Eleitoral; União Europeia; Agência Internacional Alemã; Alto Comissariado do Canadá; e a Fundação Internacional para o Sistema Eleitoral.

A Comissão Internacional de Direitos Humanos I; Comissão Internacional da Paz; Instituto Republicano Internacional; o Instituto Nacional Democrata; a Rede para a Solidariedade; e o Empowerment and Transformation for All (Empoderamento e transformação para todos) também foram credenciados para cobrir as eleições.

Outros observadores internacionais credenciados são nigerianos na Organização da Diáspora; Projectos Pan African Women; Centro Pan-Africano de Formação de Jovens e Iluminismo; Fundação Queen Zara para o Desenvolvimento de Recursos Humanos; A comunidade; e a embaixada dos Estados Unidos.

Outros são Iniciativa Africana para o Desenvolvimento Sustentável e Positivo; A Iniciativa Mesa Redonda da Liderança da Juventude Africana; Sociedade Islâmica Al-Habibiyyah; Alliance for Credible Election; Fundação Asabe Shehu Yar'adua; Centro para Cidadãos com Deficiências; Centro de Gestão Estratégica de Conflitos; e o Center for Transparency Advocacy

Ainda na lista nacional estão a Fundação de Desenvolvimento de Conscientização sobre Crianças e Jovens; Associação Cristã da Nigéria; Conselho Cristão da Nigéria; Igreja da Comunhão Anglicana da Nigéria; Direitos dos Cidadãos e Iniciativa de Conscientização da Liderança; e a Iniciativa pelos Direitos dos Cidadãos Pela Paz e Boa Liderança.

O Centro de Advocacia Legislativa da Sociedade Civil; Fundação Cleen; Iniciativa Mulheres de África Consciência; Jama'atu Izalatau Badi'ah Wa Ikamatu Sunnatu; Desenvolvimento da Justiça e Paz; Fundação Católica Caritas da Nigéria; e a Agência Nacional de Orientação também recebeu a aprovação para cobrir as eleições.

Os outros são a Sala da Situação da Sociedade Civil da Nigéria (Policy and Legal dvocacy Center); Ordem dos Advogados da Nigéria; Frente Patriótica do Norte; Fórum de Conscientização sobre Jovens e Anciãos do Norte; Comissão de Serviço Policial; Fundação Shehu Musa Yar'adua; e a Fundação Albino.

Assuntos Eleições  

Leia também
  • 01/02/2019 04:46:50

    Sudão: Al-Bashir diz que apenas eleições o podem tirar da liderança

    Cartum - O Presidente do Sudão, Omar al-Bashir, criticou quinta-feira última, as manifestações contra si, convocadas através de plataformas sociais na internet, assinalando que a mudança no poder apenas pode ser validada através de eleições.

  • 29/01/2019 17:25:02

    Registo eleitoral de sul-africanos em Angola começa em Fevereiro

    Luanda - O registo eleitoral dos cidadãos sul-africanos maiores de 16 anos residentes em Angola vai decorrer de 1 a 4 de Fevereiro próximo, anunciou hoje, em Luanda, à imprensa o embaixador da África do Sul no país, Mfana Phakola.

  • 28/01/2019 10:42:31

    Tshisekedi ordena detenção de polícia após repressão de manifestantes

    Kinshasa (Dos enviados especiais) - O novo chefe de Estado da República Democrática do Congo (RDC), Félix Tshisekedi, ordenou domingo a detenção de um oficial da Polícia Nacional implicado na repressão violenta, no mesmo dia, de uma manifestação de estudantes da Universidade de Lubumbashi (UNILU), que fez quatro mortos, incluindo três estudantes.