Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

06 Março de 2019 | 10h08 - Actualizado em 06 Março de 2019 | 10h08

São Tomé e Príncipe: Projecto do OGE é avaliado em 150 milhões de dólares

São Tomé - O Primeiro-ministro são-tomense, Jorge Bom Jesus, apresentou terça-feira ao parlamento, o Projecto do OGE de 2019 avaliado em 150 milhões de dólares americanos, segundo a Lusa.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Jorge de Bom Jesus, Primeiro- ministro de Sao Tome e Príncipe

Foto: Quintiliano dos Santos

O documento que vai merecer a discussão e a aprovação dos deputados inclui as Grandes Opções do Plano (GOP).

Na sua intervenção, Jorge Bom Jesus disse tratar-se de um orçamento de emergência, prometendo que o seu governo espera executá-lo em 80% ou mais, até Novembro do corrente ano.

O OGE prevê um crescimento económico até 5%, não prevê aumento salarial na função pública e tem o sector das infra-estruturas como prioritário, com 23% .

A saúde, educação, a agricultura e as pescas são áreas que vão beneficiar de "particular atenção" do executivo, respectivamente com 16%, 15% e 12%.

Sem se referir o teto atribuído ao sector militar, o Primeiro-ministro disse que a "tónica deste orçamento está colocada precisamente no crescimento económico, numa cruzada contra o desemprego, sobretudo o do jovem, e a injecção de financiamento para fazer palpitar o coração da economia, criar emprego e ver crescer o Produto Interno bruto (PIB) ".

Não considerando as condições impostas pelo FMI como causa da agravação da dívida externa, assegurou que já tem uma garantia financeira para a execução do OGE 2019 de, pelo menos, 76%.

"As viagens que já fizemos a Angola e as próximas que faremos à Guiné Equatorial, China e outros países serão para mobilizarmos o apoio directo para o orçamento", disse Jorge Bom Jesus, revelando ter conseguido já 76% de donativos de parceiros bilaterais e 24% com os multilaterais.

Leia também