Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

16 Maio de 2019 | 08h44 - Actualizado em 16 Maio de 2019 | 10h08

Cabo Verde: Primeiro-ministro orgulhoso da missão que fez 1,700 consultas em duas semanas

Praia - O primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, manifestou quarta-feira o seu "orgulho" no trabalho desenvolvido pela missão cabo-verdiana a Moçambique, onde efectuou 1.700 atendimentos às vítimas do ciclone Idai, relata a Lusa.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Cabo Verde:Ulisses Correia e Silva, primeiro-ministro de Cabo Verde (arquivo)

Foto: Rosario dos Santos

Ulisses Correia  recebeu quarta-feira  a equipa desta missão - composta por quatro médicos, seis enfermeiros, uma psicóloga e um elemento da Protecção Civil - no Palácio do Governo, na cidade da Praia, onde reconheceu o trabalho realizado "com o espírito de missão.

Esta presença em Moçambique, afirmou o chefe de Estado, "foi importante, não em termos de número, mas em termos de entrega, trabalho de terreno, que era importante assegurar.

Agradeceu à equipa que esteve a trabalhar em condições "difíceis" e a dar a contribuição de Cabo Verde "para minorar o quadro de sofrimento que esse país atravessou".

O cardiologista Fernando Tavares, que liderou a missão, contou que o trabalho da equipa começou assim que aterrou no aeroporto da Beira, em Moçambique.

O médico disse que será impossível esquecer o que viu nesses dias, num cenário de destruição provocada pelo ciclone Idai, que atingiu a região centro de Moçambique em meados de Março.

"Casas e carros espalhados pelas ruas, pessoas a mendigarem de uma forma geral, pessoas desanimadas, ruas desorganizadas, sem contar com as doenças que constatámos no terreno", relatou.

Para Fernando Tavares, Cabo Verde levou a Moçambique a sua "bravura", pois conseguiu fazer o melhor, apesar de ter uma equipa com poucos elementos.

"Não resolvemos todos os problemas, não resolvemos todas as situações difíceis que vimos", afirmou, partilhando uma certeza: "Deixámos saudades".

Outro elemento desta equipa, o médico Mário Évora, sublinhou a complexidade da situação que encontrou no terreno, mas que não impediu que a missão se entregasse "a essa causa".

"Quando lá chegámos a situação era caótica e adversa a todos os níveis e no terreno encontrámos situações com que nenhum de nós se tinha deparado", afirmou.

O clínico recordou que, quando chegaram, a equipa da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP), com quem articularam o trabalho, fazia entre 20 a 30 atendimentos diários, número que duplicou após a chegada dos cabo-verdianos.

Em duas semanas, estes profissionais realizaram mais de 1.700 atendimentos em áreas como medicina geral, avaliações de ginecologia e obstetrícia, cirurgia geral e psicologia.

Por seu lado, o médico Júlio Lima acrescentou que esta missão demonstrou que Cabo Verde é "um país rico pelos recursos humanos que tem".

"Não ficámos atrás em relação aos outros países que lá estavam e deixámos saudades", disse.

O ciclone Idai, que atingiu o centro de Moçambique a 14 de Março, causou um total de 603 vítimas mortais, tendo afectado mais de 1,5 milhões de pessoas

Assuntos Governação  

Leia também
  • 14/05/2019 10:42:15

    Sudão: Alcançado um acordo para formação de órgão de transição

    Cartum - Os líderes dos protestos que provocaram a queda no Sudão do presidente Omar Al-Bashir anunciaram nesta segunda-feira que alcançaram um acordo com os militares para que um novo "conselho soberano" dirija a transição.

  • 13/05/2019 13:32:23

    Presidente sul-africano promete mais emprego e combate à corrupção

    Joanesburgo - O presidente da República da África do Sul, Cyril Ramaphosa, prometeu domingo em Joanesburgo melhorar os níveis de emprego e erradicar a corrupção no país, um dia depois de ter sido confirmado como chefe de Estado do país, informou a Lusa.

  • 13/05/2019 13:30:15

    Tunísia desmente rumores sobre AVC do presidente

    Tunis, Tunísia - A porta-voz da Presidência da República tunisina, Saida Garrach, desmentiu as persistentes alegações de que o Presidente tunisino, Béji Caid Essebsi, teria sofrido um acidente vascular cerebral (AVC), segundo a Pana.