Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

18 Julho de 2019 | 11h31 - Actualizado em 18 Julho de 2019 | 11h25

RCA: MINUSCA desarma três grupos rebeldes

Bangui - Combatentes de três grupos armados depuseram as armas no Oeste da República Centro Africana, anunciaram, quarta-feira, os representantes da Missão da ONU naquele país (MINUSCA), citados pela AFP.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

O desarmamento intervém no quadro do programa Desarmamento, Desmobilização, Reinserção e Repatriamento (DDRR), lançado pelas autoridades locais, em Dezembro de 2018, e tem como objectivo desarmar os combatentes dos 14 grupos armados signatários do acordo de paz com o Governo, em Fevereiro último.

Os elementos da Frente Democrática do Povo Centro Africano (FDPC) incluídos no programa DDRR, foram completamente desarmados, segundo Kenneth Gluck, representante especial adjunto da MINUSCA, tal como os combatentes do Movimento Revolução e Justiça e os da UFR-anti-balaka, acrescentou Kenneth Gluck.

No total, disse, foram desmobilizados mais de 450 combatentes, na prefeitura de Nana-Mambéré (Oeste).

Até agora, cinco grupos participaram no programa DDRR, enquanto o Movimento 3R, responsável pelo massacre de   Paoua  (Noroeste),  no dia 22 de Maio, está a ser desarmado, de acordo com a MINUSCA.

A maioria dos 14 grupos signatários do acordo de paz de Cartum, o oitavo, desde 2013, ainda não foi desarmada.

A RCA, um país com 4,5 milhões de habitantes vive uma frágil situação de Segurança, sendo um quarto da sua população, deslocada.

Assuntos Desarmamento  

Leia também
  • 24/10/2018 18:30:02

    Gâmbia: CEDEAO avalia posse de armas ligeiras no país

    Banjul - A Comunidade Económica dos Estados da África do Oeste (Cedeao), entregou nesta quarta-feira, ao governo da Gâmbia, uma avaliação que confirmou a posse excessiva de armas ligeiras entre a população, acumuladas durante a administração do anterior presidente, Yahya Jammeh, noticiou a Prensa Latina.

  • 28/11/2017 12:38:06

    Rwanda: Campanha de destruição de 130 toneladas de armas e munições expiradas

    Kigali - Uma campanha de destruição de 130 toneladas de armas expiradas foi lançada segunda-feira no Rwanda, no quadro dos seus esforços para lutar contra a proliferação destas armas ligeiras e de pequeno calibre, uma das maiores ameaças à segurança nos países da região da África Oriental, soube a PANA de fonte segura em Kigali.