Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

28 Agosto de 2019 | 08h15 - Actualizado em 28 Agosto de 2019 | 12h33

Justiça tchadiana condema 97 membros do Boko Haram

N'djamena - A Justiça do Tchad condenou, terça-feira, 97 membros do grupo jihadista nigeriano Boko Haram, por terrorismo, a penas de prisão de 10 a 20 anos, anunciou o ministro da Justiça, Djimet Arabi, noticiou a AFP.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Presidente do Tchad, Idriss Déby Itno (Foto arquivo)

Foto: Francisco Miúdo

A justiça absolveu também outras 10 pessoas por inocência, sendo uma delas menor de idade.

Os membros do Boko Haram foram julgados domingo, perante um tribunal criminal especial, num processo que implicou centenas de detidos da prisão de alta segurança de Koro Toro.

Foram igualmente condenados 240 rebeldes da União das Forças de Resistência (UFR).

Os ataques atribuídos ao Boko Haram na região do Lago Tchad, na sua maioria visando posições das Forças Armadas, multiplicaram-se desde Junho de 2018.

No fim de Março último foram mortos 23 soldados tchadianos, num ataque a uma base avançada na margem Nordeste do Lago.

Um outro ataque do Boko Haram, ocorrido a 21 de Junho, matou 11 militares tchadianos.

A insurreição do Boko Haram, que iniciou em 2009, no Nordeste da Nigéria e a sua repressão pelas Forças Armadas já causaram 27 mil mortos e 1,8 milhão de deslocados no país, estendendo-se para o Níger, Tchad e aos Camarões.

Desde 2015, os países da região combatem o Boko Haram com uma força multinacional mista (FMM), uma coligação regional engajada na região do Lago Tchad, com a ajuda de comités de vigilância composta por habitantes.

Assuntos Chade  

Leia também