Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

18 Setembro de 2019 | 11h05 - Actualizado em 18 Setembro de 2019 | 11h04

Líder do PAIGC apresenta candidatura à presidência da Guiné-Bissau

Bissau - O líder do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), Domingos Simões Pereira, depositou terça-feira no Supremo Tribunal de Justiça o dossiê de candidatura às presidenciais de 24 de Novembro.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Líder do PAIGC, Domingos Simões Pereira (Foto arquivo)

Foto: Nelson Malamba

Durante o acto, Domingos Simões Pereira mostrou-se confiante na vitória "pela resposta" que tem tido da população”.

"Em todos os pontos onde passei falei com pessoas humildes, pessoas que sofrem, falei com mulheres que não conseguem mandar os filhos para escola, falei com gente que passa fome, falei com gente que fica no sol para poder vender o pouco que tem para sustentar a família. Com todos eles me comprometi ser um Presidente que os represente", disse Domingos Pereira.

O dirigente também disse que pretende ser um Presidente que irá emprestar a sua voz aos desfavorecidos e predispor-se para construir um país diferente com todos.

"A partir do dia 24 de Novembro vamos construir um país diferente, um país em que todos os guineenses vão estar convocados para juntos abrirmos uma nova pagina", observou Domingos Simões Pereira, citado pela Lusa.

Questionado sobre se já tem ideia de como resolver os problemas que identificou no país, o candidato apoiado pelo PAIGC respondeu que a Guiné-Bissau tem soluções próprias.

"Este país tem remédio para isso tudo, porque é um país viável, basta que sejamos capazes de colocar os recursos lá onde eles são necessários, a favor dos mais desfavorecidos", defendeu Domingos Pereira, para quem a pluralidade étnica não deve ser vista como um problema, mas uma vantagem, disse.

Domingos Simões Pereira defendeu igualmente que a sua candidatura representa a estabilidade e a "garantia de que a Guiné-Bissau se vai reencontrar", a partir do dia 24 de Novembro.

Assuntos Eleições   Guiné-Bissau  

Leia também
  • 18/09/2019 10:48:56

    PR tswanes declara tolerância de ponto nos dias de escrutínio presidencial

    Gaborone - O Presidente do Botswana, Mokgweetsi Masisi, declarou terça-feira que os dias 23, 24 e 25 deste mês serão tolerância de ponto, para permitir aos tswaneses exercer os seus direitos democráticos e votar pelo partido da sua escolha, informou a Pana.

  • 18/09/2019 09:58:25

    Guiné-Bissau/Presidencial: PRS apoia candidato presidencial da APU-PDGB

    Bissau - O partido de renovação social (PRS) vai apoiar a candidatura presidencial de Nuno Gomes Na Biam, do partido Democrático da Assembleia do Povo da Guiné-bissau (APU-PDGB), quarta força política do país, indica um acordo assinado quarta-feira pelas duas formações políticas.

  • 16/09/2019 13:43:28

    Eleições presidenciais na Argélia marcadas para 12 de Dezembro

    Argel - O chefe de Estado interino da Argélia, Abdelkader Bensalah, anunciou nesta segunda-feira que as eleições presidenciais serão realizadas no dia 12 de Dezembro, noticiou a Reuters. O anúncio de Abdelkader Bensalah foi feito num discurso "à nação", transmitido pela televisão pública da Argélia.