Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

24 Setembro de 2019 | 16h57 - Actualizado em 24 Setembro de 2019 | 16h57

África do Sul celebra Dia Nacional da Diversidade Cultural

Upington (Cabo Nordeste) - O Presidente sul-africano Cyril Ramaphosa presidiu hoje, em Upington (província do Cabo Nordeste), às celebrações nacionais sobre o rico legado cultural nas comunidades ao nível rural e religioso que constitui a diversidade na África do Sul.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Mapa da África do Sul

Foto: Tarcísio Vilela

 

As comemorações do acto central do "Dia da Herança Nacional" têm lugar na cidade de Upington, sob o lema: Celebrando os Clássicos Literários da África do Sul no Ano Dedicado às Línguas Indígenas.

A Assembleia Geral das Nações Unidas declarou 2019 como o Ano Internacional das Línguas Indígenas, deu hoje a conhecer a Agência Governamental de Notícias (SAnews).

Vinte e Cinco anos após a transição do país para a democracia, os direitos consagrados na constituição garantiram a liberdade linguística, cultural e religiosa como parte da promoção e preservação da solidariedade e coesão social.

Às primeiras horas da manhã desta terça-feira (feriado nacional), o Estadista inaugurou  uma biblioteca na comunidade de Sandile, antes de se dirigir ao país a partir do Estádio Mxolisi Jacobs, naquela cidade.

No empreendimento ora aberto, o Presidente da República assistiu e participou na leitura colectiva de um conjunto de textos que têm como propósito encorajar os cidadãos ao gosto pela leitura nas línguas indígenas.

Desde o início do mês de Setembro (consagrado à herança cultural), que o Departamento dos Desportos, Artes e Cultura, em colaboração com a Biblioteca Nacional e a Associação dos Editores do país, trabalham na produção de um volume de textos escritos em línguas africanas sob o titulo "Escrevendo em Nove Línguas" para a África do Sul.

O catálogo é composto por mais de  quarto mil títulos nas nove línguas africanas, nomeadamente isiNdebele, isiXhona, isiZulu, Sesotho, Sepedi, Setswna, Siswati, Tshivenda e Xitsonga.

As autoridades tradicionais foram aqui chamadas, tendo em conta o papel que desempenham na sociedade.  

De acordo com a Constituição da República de 1996, as autoridades tradicionais são uma instituição que, ao nível local, participa nas questões que afectam as comunidades em todas as suas vertentes, bem como na sua resolução.

Num dia como hoje em que está em alta o comemorar da cultura, do conhecimento, o papel jogado pelos países africanos na libertação da África do Sul, trazem à memória o percurso até o alcance da liberdade que hoje permite, em harmonia, festejar o " Dia da Herança Nacional".

A Imprensa Independente na África do Sul, um apêndice desta organização no continente, através de um longo artigo recorda "todos os que lutaram com bravura e nos ajudaram durante os momentos mais sombrios da história do país, aos que cantaram e connosco choraram quando se alcançou a liberdade, bem como todos os que assistiram ao nascimento desta Nação Democrática, numa só palavra, aos que chamamos de nossos irmãos (e hoje uns são tratados como estrangeiros), uma feliz celebração neste dia em que a diversidade ganha corpo", lê-se no artigo hoje publicado.

A organização aproveitou a efeméride para igualmente condenar, de forma vigorosa, o fenómeno da xenofobia no país, considerando um "Acto de ingratidão de  todos os protagonistas da violência ".

"A transformação está no modo como são feitas as coisas", acrescenta o artigo, antes de lembrar que a rica variedade de comunidade, bens culturais, religiosos e maravilhas naturais, só ganham o seu real valor "ao  interagirmos uns com os outros ".

A diversidade linguística da África do Sul confere ao pais onze línguas oficiais (todas elas devidamente faladas e escritas), nomeadamente, o Inglês, Afrikaans, Xhosa, Sesotho, Venda, Ndebele, Sepedi, Tsonga, Setswana, Swati and Zulu.

O país, com 1.200.000 quilómetros quadrados, tem cerca de 58 milhões de habitantes e o Rand (R) como  moeda nacional, faz fronteiras a norte com a Namíbia, Zimbabwe e Moçambique, é banhado a sul pelos Oceanos Atlântico e Índico. 

Pretória é a Capital Administrativa do país  (sede do governo), Bloemfontein Capital Judicial (centro) e Cidade do Cabo (sul) é a Capital Legislativa (sede do parlamento).

Assuntos África do Sul  

Leia também