Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

25 Março de 2020 | 16h57 - Actualizado em 25 Março de 2020 | 16h57

RDC: Cinco anos de trabalhos forçados para o antigo ministro da Saúde

Kinshasa - O antigo ministro da Saúde da República Democrática do Congo (RDC), sob Joseph Kabila, Oly Ilunga, foi recentemente condenado a uma pena de cinco anos de trabalhos forçados e de privação dos direitos cívicos.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Bandeira da República Democrática do Congo

Foto: Angop

A sentença foi ditada, a 23 de Março, pelo tribunal de cassação de Kinshasa, que o reconheceu culpado pelo desvio de 400 mil dólares alocados ao combate à epidemia do ebola.

A Oly Ilunga foi igualmente proibida de acesso às funções públicas, a uma libertação condicional e à redução da pena durante os anos da sua cadeia.

O médico esteve sob residência vigiada desde 14 de Setembro de 2019, depois dos interrogatórios de 27 de Agosto do mesmo ano, com três dos seus colaboradores.

Ministro da Saúde entre 2016 e 2019, demitiu-se das suas funções a 22 de Julho de 2019.

Assuntos RDCongo  

Leia também
  • 25/03/2020 16:39:52

    RDC/ Covid-19: Número de contaminados passa de 45 para 48 em Kinshasa

    Kinshasa - O número de casos do COVID-19 passou de 45 para 48, em Kinshasa, com o laboratório INRB a confirmar mais três novos infectados, indica um tweet do ministro congolês da Saúde, Eteni Longondo.

  • 25/03/2020 16:09:16

    RDC/Covid-19: Declarado o Estado de emergência

    Kinshasa - O Presidente da Republica Democrática do Congo (RDC), Félix Tshisekedi decretou, terça-feira, 24, o Estado de urgência, em todo país, por causa da pandemia Covid-19, segundo a imprensa local.

  • 21/03/2020 15:40:08

    RDC/Covid-19:Kabila preocupado e apoia medidas do governo

    Kinshasa - O antigo Presidente congolês, Joseph Kabila, manifestou-se, neste sábado, 21, preocupado com a progressão do Covid-19, no país, e solidariza-se com as medidas tomadas pelo seu sucessor, Félix Tshisekedi.