Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

25 Março de 2020 | 15h06 - Actualizado em 25 Março de 2020 | 15h06

Sudão: Ministro da Defesa fulminado por um ataque cardíaco

Juba - O ministro da Defesa do Sudão, general Jamal al-Din Omar, morreu de ataque cardíaco, nesta quarta-feira, 25, em Juba, Sudão do Sul, informa a AFP.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Bandeira do Sudão

Foto: Foto divulgação

Segundo uma fonte castrense do Sudão, o responsável militar sudanês padecia de várias doenças crónicas.

Nomeado ministro da Defesa no actual regime, Jamal al-Din Omar dirigiu, a partir de Maio de 2019, o comité de defesa e segurança do Conselho de transição, que se formou depois do derrube de Al Bachir, em a 11 de Abril do mesmo ano.

Foi um dos principais negociadores do processo de paz em curso, entre o governo sudanês de transição e as facções armadas que combateram na região de Darfour.

Assuntos Sudão  

Leia também
  • 13/02/2020 12:17:19

    Sudão: Governo indemniza familiares de marinhiros americanos

    Cartum - O Ministério sudades da Justça anunciou nesta quinta-feira, 13, ter assinado um acordo com familiares de marinheiros americanos mortos num atentado contra o navio de guerra USS Cole, no Iémen, em 2000.

  • 06/02/2020 11:52:28

    Exército sudanês defende reunião entre líder do país e PM israelita

    Cartum - O exército sudanês defendeu quarta-feira a reunião de segunda-feira entre o líder do Conselho Militar de Transição e o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, considerando tratar-se de uma iniciativa para pôr fim ao estatuto de "Estado pária", noticiou a Lusa.

  • 24/01/2020 15:46:01

    Governo do Sudão declara país livre de cólera

    Cartum - O ministério da Saúde do Sudão anunciou que o país está livre de cólera, depois do surto que começou em Setembro, o primeiro desde 2007, segundo o porta-voz do Governo, Faisal Saleh.