Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

07 Maio de 2020 | 20h12 - Actualizado em 07 Maio de 2020 | 20h12

RDC: Antigo condenado pelo TPI apela a milícia para parar massacres

Kinshasa - Um antigo condenado pelo Tribunal Penal Internacional (TPI) Thomas Lubanga apelou hoje à milícia Codeco para que deixe de massacrar civis em Ituri, no nordeste da República Democrática do Congo (RDC), alertando que pode incorrer em crimes contra a humanidade.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

"Apelo aos meus irmãos do Codeco (Cooperativa para o desenvolvimento do Congo) para que ponham termo ao seu intuito criminoso de, sem bons motivos, derramar sangue dos seus irmãos e irmãs nos (territórios de) Djugu e Mahagi, em Ituri", disse Thomas Lubanga, em conferência de imprensa, citado pela agência France-Presse.

"Aviso-os de que a ONU já está a falar de crimes contra a humanidade. É tempo de ouvir e seguir o caminho da razão, tomando a mão estendida do chefe de Estado, Felix Tshisekedi, que está disposto a ouvi-los", acrescentou o antigo condenado pelo TPI.

Thomas Lubanga, que foi a primeira pessoa a ser condenada na história do TPI, reforçou: "Parem de matar os vossos irmãos e irmãs e de destruir o Ituri! Não ganhais nada na vossa aventura, que tem sido rejeitada por todas as comunidades da nossa província, sem uma única excepção".

Em Ituri, soldados do exército nacional da RDC  estão a combater o grupo armado Codeco. A milícia afirma defender os interesses da comunidade Lendu (agricultores) contra a comunidade Hema (de pastores e comerciantes).

Mais de 700 civis foram mortos em ataques violentos desde Dezembro de 2017, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), que fala de um possível "crime contra a humanidade".

As vítimas destes assassinatos estão também nas comunidades Alur, Mbisa, Ndo Okembo e Nyali, em Ituri, disse Lubanga.

Thomas Lubanga foi condenado pelo TPI e cumpriu uma pena de prisão de 14 anos que lhe foi imposta, por ter forçado crianças a envolverem-se no conflito de Ituri, no início dos anos 2000, que causou milhares de mortes.

Assuntos RDCongo  

Leia também