Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

23 Maio de 2020 | 21h13 - Actualizado em 23 Maio de 2020 | 21h12

Covid-19: Sobem para 291 as pessoas com infecção em São Tomé e Príncipe

São Tomé - O número de pessoas com infecção pelo novo coronavírus em São Tomé e Príncipe aumentou para 291, depois que mais nove casos detectados em 30 testes rápidos realizados nas últimas 24 horas, anunciou o ministério da Saúde.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Mapa de São Tomé e Príncipe

Foto: Divulgação

De acordo com o boletim diário divulgado pela porta-voz do ministério da Saúde, Isabel dos Santos, o país conta até agora com 291 casos de Covid-19, sendo que 16 estão internados.

Na sexta-feira, o ministro da Saúde, Edgar Neves, tinha anunciado que das 603 amostras enviadas, há uma semana, para o Instituto Ricardo Jorge 176 deram positivos.

Edgar Neves avançou estes dados depois de mais uma reunião de Comité de Crise, realizada no palácio do Governo, e corrigiu a informação avançada anteriormente a jornalistas de 610 para 603 amostras, prometendo "explicar pormenorizadamente" estes resultados este sábado, o que não chegou a acontecer.

Hoje a porta-voz do ministério da Saúde remeteu para próxima segunda-feira o anuncio "com detalhes" sobre os testes e explicou que dos 603 amostras enviadas para Portugal, os resultados de "28 ainda não chegaram".

Fonte do ministério da Saúde anunciou a chegada hoje ao país de "mais um lote de materiais hospitalares" de combate a Covid-19, oferecidos pela Fundação do empresário chinês Jack Ma.

De acordo com a mesma fonte chegaram também num voo proveniente de Angola "materiais hospitalares diversos ofertados pela Fundação Pinto da Costa, do antigo presidente são-tomense, Manuel Pinto da Costa.

Na próxima segunda-feira deverá deslocar-se ao país, com o apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS), cinco especialistas "em matéria de tratamentos da Covid-19".

Além do hospital de campanha preparado para receber doentes de Covid-19, o ministro da Saúde, Edgar Neves anunciou que "como medida preventiva" as oficinas do Liceu Nacional "estão a ser apetrechadas com camas e outros equipamentos" financiados pelo governo chinês, para "a eventualidade do hospital de campanha perder a capacidade de receber mais doentes".

No hospital de campanha estão a ser tratados 15 pacientes, encontrando-se um deles em estado grave, disse aos jornalistas Adionilde Aguiar, directora-geral do hospital.

"Estamos a internar os casos de covid-19 positivos e que necessitam de hospitalização. Nós sabemos que há casos positivos que fazem o seu isolamento em casa, porque ou não têm, ou têm sintomas ligeiros", disse a médica.

Em África, há 3.183 mortos confirmados devido à pandemia de Covid-19, em mais de 103 mil infectados em 54 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia naquele continente.

Entre os países africanos que têm o português como língua oficial, a Guiné-Bissau lidera em número de infecções (1.114 casos e seis mortos), seguindo-se a Guiné Equatorial (719 casos e sete mortos), Cabo Verde (371 casos e três mortes), São Tomé e Príncipe (291 casos e 11 mortos), Moçambique (168 casos) e Angola (60 infectados e três mortos).

O país lusófono mais afectado pela pandemia é o Brasil, com mais de 21.000 mortos e mais de 330.800 contaminados, sendo o segundo no mundo com mais infecções, atrás dos Estados Unidos (mais de 1,6 milhões de casos).

Assuntos Internacional  

Leia também