Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

29 Junho de 2020 | 23h16 - Actualizado em 29 Junho de 2020 | 22h33

Cabo Verde regista mais um óbito e total sobe para 13

Praia - Cabo Verde regista mais uma morte associada à infecção pelo novo coronavírus, elevando o total para 13 desde o início da pandemia no país, a 19 de Março, informaram hoje as autoridades de Saúde cabo-verdianas.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Mapa de Cabo Verde

Foto: Divulgação

O anúncio do 13º óbito foi feito pelo director nacional de Saúde, Artur Correia, na habitual conferência de imprensa para fazer o ponto de situação da pandemia no país, indicando que a morte foi registada na cidade da Praia, ilha de Santiago, e trata-se de uma pessoa com mais de 80 anos com outros problemas de saúde.

Com mais esta morte, a cidade da Praia passa a registar sete óbitos relacionados com a covid-19, de um total de oito na ilha de Santiago, sendo que o outro foi em São Domingos. Registaram-se ainda mais três óbitos na ilha do Sal, um na Boa Vista e outro em São Vicente.

Do total de óbitos no país, sete são do sexo feminino e seis do sexo masculino. Nove das pessoas têm mais de 60 anos, ainda segundo o director nacional de Saúde.

Cabo Verde atingiu hoje um total de 1.165 casos confirmados, dos quais 607 recuperados (52,7%), dois doentes foram transferidos para os seus países e tem neste momento 543 casos activos da doença.

Do total de doentes activos, Artur Correia avançou que 12 estão em internamento hospitalar, sendo sete na Praia, quatro em Santiago Norte e um no Sal.

A semana passada, o país registou o recorde de casos diários, com 64 em dois dias consecutivos, mas Artur Correia disse que não é um aumento brusco e que, se comparando com as semanas epidemiológicas anteriores, há inclusive uma diminuição semanal.  

O porta-voz do Ministério da Saúde explicou que a maioria dos casos tem a ver com o foco na ilha do Sal, já que Praia e Santa Cruz, na ilha de Santiago, estão com situações estacionárias.

O responsável de Saúde disse que é impossível não continuar a ter casos noutras ilhas do país, tendo em conta a circulação de pessoas, pelo que exigiu responsabilidade, não só das instituições, mas também das populações.

"O que estamos a fazer é reforçar a nossa capacidade de resposta, sabendo que vamos ter casos em outras ilhas. O nosso desafio é controlar a dinâmica da evolução desses casos nas diferentes ilhas do país, para que não sufoque o nosso sistema de saúde", assinalou Artur Correia.

Assuntos Cabo Verde  

Leia também