Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

16 Setembro de 2020 | 17h31 - Actualizado em 16 Setembro de 2020 | 16h31

África do Sul inclui síndroma associada a covid-19 nas condições médicas de notificação

Pretória (Da correspondente) - A África do Sul acaba de incluir nas Condições Médicas de Notificação (NMCs) a Síndroma Inflamatória do Multi-Sistema em Crianças (MIS-C), que vem associada a covid-19, informou o Departamento de Saúde.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

"Embora a MIS-C seja uma síndroma rara, há relatos de que está vinculada a covid-19 no mundo, e mais recentemente na África do Sul", explicou o Instituto Nacional de Doenças Transmissíveis (NICD).

O Sistema de Vigilância de Condições Médicas deve alertar imediatamente as autoridades sobre um caso provável ou confirmado de MIS-C, recomenda aquela instituição.

De acordo com estas fontes, trata-se de "uma doença em que diferentes partes do corpo podem ficar inflamadas, incluindo o coração, pulmões, rins, pele, cérebro, olhos e órgãos gastrointestinais".

“Ainda não sabemos o que causa a Síndroma Inflamatória do Multi-Sistema das Crianças (MIS-C), mas temos conhecimento de que muitas crianças com esta patologia têm o vírus que causa a covid -19, ou estiveram em contacto com alguém infectado pelo coronavírus", alertaram as autoridades.

Os pais ou responsáveis devem contactar o seu médico ou procurar uma clínica próxima, se as crianças apresentarem sintomas como febre, dor abdominal, vômitos, diarreia, dores no pescoço, erupção na pele, olhos vermelhos e sensação de cansaço acentuado, recomendam também os serviços de saúde.

A doença é considerada grave ou até mortal, mas a maioria das crianças diagnosticadas com MIS-C melhorou depois de estar sob cuidados médicos, disse a Instituição,.

Pediatras e outros especialistas em saúde pública estão a analisar ao detalhe casos de MIS-C na África do Sul para melhor informar a população.

Assuntos África do Sul  

Leia também