Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Ambiente

19 Julho de 2012 | 22h24 - Actualizado em 19 Julho de 2012 | 22h24

Centro de Ecologia Tropical e Alterações Climáticas pode ser inaugurado este ano

Ambiente

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Luanda - O Centro de Ecologia Tropical e Alterações Climáticas (CETAC), cujo Estado Orgânico foi aprovado quarta-feira, na 2ª sessão extraordinária do Conselho de Ministros, pode ser inaugurado ainda este ano, no quadro da aceleração das suas obras.

O centro está a ser erguido no recinto da Estufa Fria, na cidade do Huambo, um facto que foi confirmado pelo director do gabinete jurídico do Ministério do Ambiente, Miranda Kiala, em declarações à Angop.

O centro com a categoria de “excelência” será a instituição mãe em Angola, ou melhor a sede nacional, pelo que o Executivo Angolano, no quadro da sua preocupação para com as alterações climáticas e são só, criará Estações de Investigação Científica a nível locais.

As mesmas funcionarão de forma conectada.

Com a criação deste centro, o Executivo Angolano reconhece a necessidade de reforçar o asseguramento da protecção dos ecossistemas sensíveis e vulneráveis e das espécies da fauna e flora endémica, raras e ameaçadas de extinção, além do apoio da dinamização de estudos técnicos e científicos sobre a conservação da natureza e dos recursos naturais renováveis.

Assim, o Presidente da Republica, José Eduardo dos Santos, decretou, nos termos do número 1 do artigo 125º da Constituição da República, a criação do referido centro, bem como o seu Estatuto.

Entre várias atribuições, de acordo com o seu Estatuto, o Centro de Ecologia Tropical e Alterações Climáticas desenvolverá investigações aplicadas, no sentido de assegurar a qualidade ambiental e melhor gestão do precioso líquido, realização de estudos de qualidade ambiental dos ecossistemas aquáticos.

Interacção com universidades na formação e capacitação a vários níveis, inclusive pós-graduados, apoiando o desenvolvimento de parcerias úteis para formação de quadros especializados, proporcionar actividades de investigação aplicada nas áreas das Ciências do Ambiente e da Ecologia Tropical, além de outras afins que atendam não apenas aos interesses académicos, mas também aos interesses das comunidades e do desenvolvimento sustentável são, entre outras, tarefas que serão efectuadas no centro.

O Centro de Ecologia Tropical e Alterações Climáticas (CETAC) compreenderá serviços ligados à gestão de ecossistemas, alterações climáticas, laboratório de qualidade ambiental e normação, de solos e gestão sustentável de terras, repartição patrimonial, financeira, de recursos humanos e secretariado.

Ainda no quadro do seu Estatuto, possuirá um director-geral, adjunto, conselho de direcção, científico e fiscal.

Assuntos Angola  

Leia também
  • 06/02/2019 09:49:56

    Angola aumenta áreas de conservação ambiental terrestre

    Luanda - Angola aumentou de 6,6 por cento para 12,58 por cento a zona terrestre nas áreas de conservação a nível nacional, bem como uma área marinha de conservação ambiental, segundo dados dos resultados preliminares das metas do Aichi 2020 sobre biodiversidade.

  • 29/01/2019 15:12:28

    Gestores esclarecidos sobre legislação de exportação de resíduos

    Luanda - Gestores de empresas públicas e privadas que exercem actividades de gestão de resíduos, tratamento de águas residuais foram, nesta terça-feira, em Luanda, esclarecidos sobre os procedimentos administrativos para a transferência de resíduos destinados à reutilização, reciclagem e sua valorização.

  • 17/01/2019 21:38:32

    Especialistas querem revisão da moldura penal contra crimes ambientais

    Luanda- Especialistas do Ministério Público (MP) e do Ministério do Ambiente recomendaram, nesta quinta-feira, em Luanda, a revisão da moldura penal contra os crimes ambientais, como forma de melhor se combater a rota do tráfico de produtos da caça furtiva.

  • 15/01/2019 17:46:07

    Ministério do Ambiente quer legislação contra crimes ambientais

    Luanda - A ministra do Ambiente, Paula Francisco, defendeu nesta terça-feira, em Luanda, a necessidade da aprovação de um pacote legislativo para combater os crimes ambientais no país.