Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Ambiente

16 Maio de 2018 | 18h25 - Actualizado em 16 Maio de 2018 | 18h25

Projecto nacional de biodiversidade reforça cooperação Angola/UE

Luanda - O embaixador da União Europeia em Angola, Tomás Ulicny, considerou terça-feira, em Luanda, que o Projecto Nacional de Biodiversidade do Parque Nacional do Iona (Namibe) tem sido uma importante iniciativa de cooperação entre a União Europeia e o Governo de Angola.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Embaixador da União Europeia em Angola, Tomás Ulicny,

O diplomata, que interveio no acto que marcou a conclusão da infra-estruturação do projecto "Conservação do Parque Nacional de Iona - Namibe", fez saber que a União Europeia contribuiu para este projecto com um financiamento de 3,9 milhões de euros.

De acordo com o Tomás Ulicny, o projecto tem sido uma cooperação entre a delegação da União Europeia, o Ministério do Ambiente e a representação, em Luanda, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Para Tomás Ulicny, o reforço das áreas protegidas é o pilar da política da União Europeia na protecção da natureza a nível global.

 O projecto que contou também com o financiamento do PNUD, do Fundo de Gestão Ambiental e o Governo Angolano, num valor global de sete milhões, 102 mil e 566 dólares norte-americanos, permitiu a reabilitação de um dos maiores parques nacionais de Angola, com 15 mil e 150 quilómetros quadrados.

"Consideramos importante que o parque siga trabalhando após o final deste projecto em 2018, para manter e valorizar o património de infra-estruturas, equipamentos e meios que têm sido  realizados com o apoio da UE",  sublinhou.

Acrescentou que, a conservação e valorização dos ecossistemas e da biodiversidade podem jogar um papel importante no desenvolvimento sustentável em Angola.

A rede nacional de conservação de Angola foi crida no período antes da independência de Angola e a mesma está constituída por nove parques, um parque regional, duas reservas naturais integrais, igual número de reservas parciais, compreendendo 12,6 porcento do território nacional.

O acto  foi orientado pela ministra do Ambiente, Paula  Francisco, e contou com a presença da ministra do Turismo, Ângela Bragança.

Assuntos Ambiente  

Leia também
  • 16/05/2018 03:28:44

    Angola: INAMET pública a partir de hoje previsão do tempo para o mar

    Luanda - O Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica (INAMET) passa a publicar, a partir de hoje (15), o Boletim Meteorológico para a Navegação Marítima, com dados sobre a situação do tempo, vento, altura da onda, estado do mar e visibilidade nas quatro regiões litorais de Angola.

  • 16/05/2018 01:45:19

    Angola: Boletim Meteorológico para Navegação Marítima

    Luanda - O Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica (INAMET) prevê, até às 18h00 de quarta-feira, para as quatro regiões litorais de Angola, a seguinte situação do tempo no mar:

  • 15/05/2018 16:36:40

    Recomendada descentralização da gestão do Parque Nacional do Iona

    Luanda - O director do Instituto Nacional de Biodiversidade e Áreas de Conservação, Aristófanes Fontes, recomenda a descentralização da gestão o projecto de Conservação do Parque Nacional do Iona, no Namibe, de modo a se delegar autoridade para aprovação de contratos à coordenação do mesmo.