Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Ambiente

17 Maio de 2018 | 16h07 - Actualizado em 17 Maio de 2018 | 16h07

Temperaturas altas estão na base da continuidade das chuvas no Huambo

Huambo - O director-geral do Centro de Ecologia Tropical e Alterações Climáticas (CETAC), Joaquim Laureano, informou hoje, quinta-feira, em declarações à imprensa, que as chuvas que estão a cair na província do Huambo, em plena estação seca, resultam das temperaturas altas, a rondar os 30 ºC.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Segundo ele, que considera estar-se diante de um fenómeno climático normal, nos últimos anos a província do Huambo tem registado temperaturas altas acima dos valores normais.

Como consequência, Joaquim Laureano explicou haver uma tendência da época de chuvas prolongar-se além do dia 15 de Maio, data oficial do inicio da época seca, sendo, pois, um indicador de variação do clima.

O especialista lembrou que o país, de forma geral, possui dois máximos de precipitação, sendo um em Dezembro e outro em Março, que, por sua vez, podem alterar, de forma episódica, de acordo com as variações do próprio clima.

Deu a conhecer que, segundo estudos realizados recentemente pelo CETAC, as chuvas, sobretudo na província do Huambo, podem terminar um pouco antes ou depois da data oficial do início do cacimbo, a 15 de Maio, principalmente quando não se registam grandes precipitações nos meses de Dezembro e Março.

Acrescentou que as chuvas podem, em alguns casos, se prolongar até o mês de Julho, de acordo a variação do clima, caso que até se pode considerar anormal, uma vez que já terão passado os dias de imposição do cacimbo, comprometendo, desta maneira, a campanha agrícola.

A província do Huambo, situada da região centro-sul de Angola, tem um clima tropical, com uma temperatura média de 20.2 °C, Dezembro é o mês mais quente do ano, enquanto em Agosto tem uma temperatura média de 18.2 °C, sendo a mais baixa do ano.

O CETAC, inaugurado em Novembro de 2012, destina-se ao estudo e investigação das alterações climáticas e preservação dos recursos naturais e dos ecossistemas. A criação do mesmo, o único do género no país, enquadra-se no programa do Executivo para o relançamento do projecto de investigação científica e estudo das alterações climáticas, conservação e preservação do meio ambiente.

O aproveitamento das águas residuais, valorização dos solos degradados, constituição de equipas de investigação e apoio a elaboração e implementação de políticas e programas de preservação do ambiente constituem, entre outros, os objectivos para o qual foi criado.

Permite aos especialistas, estudantes dos institutos médios e superiores ligados à área aproveitar as possibilidades oferecidas para melhorar as condições de vida das populações, através da utilização racional dos recursos hídricos e climáticos.

Assuntos Província » Huambo  

Leia também
  • 31/01/2019 23:21:41

    Huambo "luta" para ser Capital Ecológica

    Huambo - Há sete anos, a província do Huambo desenvolve acções para se transformar na Cidade Ecológica de Angola, com olhos postos na educação e protecção ambiental.

  • 31/01/2019 13:33:53

    Plantadas mais de quatro mil árvores diversas

    Huambo - Quatro mil e 500 árvores diversas, entre pinheiros, casuarinas e frutíferas, foram plantadas hoje, quinta-feira, em algumas zonas dos municípios do Huambo e do Bailundo, em saudação ao Dia Nacional do Ambiente.

  • 29/01/2019 19:56:24

    Flora e fauna do Morro do Moco em risco de extinção

    Huambo - A floresta e as mais de 200 espécies de aves, entre outros animais, do Morro do Moco, ponto mais alto de Angola, situado no município do Londuimbali, província do Huambo, se encontram em risco de extinção, devido a acção dos habitantes circunvizinhos de uma das sete maravilhas do país.

  • 25/01/2019 22:57:41

    Exploração de inertes entre os crimes ambientais mais frequentes

    Huambo - A exploração de inertes, caça-furtiva, abate-indiscriminado de árvores e contaminação dos leitos de água, estão entre os crimes ambientais mais frequentes na província do Huambo, sem que prevaricadores prestem contas à justiça.