Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Ambiente

08 Junho de 2018 | 13h37 - Actualizado em 08 Junho de 2018 | 13h28

Instituto Marítimo aposta na fiscalização das praias

Sumbe - A manutenção e limpeza das praias, num percurso de 108 quilómetros no Sumbe, província do Cuanza Sul, constitui prioridade do Instituto Marítimo e Portuário local para preservação das espécies marinhas e protecção da comunidade.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Detritos na Praia do Sumbe, Cuanza Sul

Foto: inacio sabino

Em declarações à Angop sobre “a limpeza das praias”, o delegado do Instituto Marítimo Portuário de Angola, Antero Hilário Dimbo, afirmou que a sua instituição prioriza manter limpa as praias, uma vontade que é dificultada pela resistência da mudança de consciência.

Sublinhou ser necessária a sensibilização dos armadores, pescadores e das comunidades proximidades à praia para um destino certo ao lixo.

Sobre este assunto, o soba do bairro da Praia no Sumbe, António Manuel João Gabriel, destacou a importância da responsabilidade das comunidades, armadores e pescadores no sentido de se manter as praias limpas.

Para si, há necessidade da educação da comunidade de dois mil 770 habitantes no bairro da Praia.

Num momento em que se celebra o Dia Mundial dos Oceanos, o soba alertou, no entanto, que o problema maior no local é a irregularidade na recolha do lixo, o que faz as pessoas deitarem os resíduos ao mar.

Instado sobre a questão, o chefe de repartição de Saneamento Básico da Administração Municipal do Sumbe, Esmael Justino, defendeu uma maior interacção com as comunidades para que, sempre que houver amontoados de lixo, possam intervir.

Por sua vez, o director do Gabinete Provincial do Ambiente, Gestão de Resíduos e Serviços Comunitários, Correia da Silva, disse que os rios Cubal, Queve, Longa e Cambongo aumentam a poluição marinha na época chuvosa.

De acordo com o responsável, na sequência, o mar repele o lixo para as praias, e é ai onde a intervenção deve ser pontual e constante.

Defendeu a necessidade da reciclagem, reutilização e redução dos bens, mas para isto acontecer deve-se sensibilizar a população para que se impeça o impacto negativo dos resíduos nas espécies marinhas.

O Cuanza Sul tem uma  zona litoral  de 178 quilómetros lineares que compreende os municípios do Sumbe e Porto Amboim, com 19 comunidades, com praias por se limpar e aproveitadas para o eco-turismo.          

O Dia Mundial dos Oceanos, que se celebra hoje, elegeu para lema a Prevenção da poluição com plástico e encorajamento das soluções para um mar mais saudável.

Leia também
  • 03/02/2019 16:33:37

    Tempo em Angola

    Luanda - O Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica (INAMET) prevê, até às 18h00 de segunda-feira (dia 04), para a região Norte do país, a ocorrência de chuva moderada a forte, acompanhada por vezes de trovoada em alguns municípios das províncias do Zaire, Cabinda, Bengo, Uíge, Malanje, Lunda Sul e Lunda Norte durante a manhâ e ao entardecer.

  • 02/02/2019 19:21:32

    Previsão do tempo

    Luanda - O Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica (INAMET) prevê, até às 18h00 de domingoo (dia 03), para a região norte do país, a ocorrência de chuva fraca a moderada, acompanhada, por vezes, de trovoada em alguns municípios das províncias de Cabinda, Malanje, Lunda Norte e Lunda Sul durante a noite e ao longo da tarde.

  • 01/02/2019 15:33:06

    Fixada quota para importação de hidroclorofluocarbonos

    Luanda - Cento e setenta toneladas de hidroclorofluocarbonos (HCFCs) é quantidade que 42 empresas em Angola estão autorizadas a importar este ano.

  • 01/02/2019 14:04:23

    Elaboração de relatório sobre biodiversidade previsto para Março

    Luanda - A elaboração do sexto Relatório Nacional para a Convenção da Biodiversidade (6RNB) está prevista para Março de 2019, devido a transferência tardia dos fundos, no valor de 207.551 dólares.