Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Ambiente

14 Setembro de 2018 | 22h28 - Actualizado em 14 Setembro de 2018 | 22h28

Ministra do Ambiente repudia substituição de espaços verdes por betão

Luanda - A ministra do Ambiente, Paula Francisco Coelho, expressou, hoje, em Luanda, o seu descontentamento em relação a substituição de alguns espaços verdes e jardins, por pavimentos de betão, uma prática que vem se intensificando sobretudo na capital do país.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Ministra do Ambiente, Paula Francisco Coelho

Foto: Cedida pela organização

Entrega de diplomas de participação pela ministra do Ambiente, Paula Francisco Coelho

Foto: Cedida pela fonte

Em entrevista à imprensa, no final do seminário sobre “valorização dos espaços verdes em ambientes urbanos”, que decorreu na Centralidade do Kilamba, durante dois dias, a governante condenou o gesto, salientando que o seu pelouro está já a trabalhar no sentido de inverter o quadro.

“Olho para esta realidade de forma muito negativa. Mas temos estado a fazer contactos com os Governos Provinciais e as Administrações Municipais, para criarmos uma consciencialização diferente daquilo que é a gestão integrada sobre o ponto de vista da sustentabilidade ambiental”, disse.

Para si, estes mesmos espaços serão revisitados e recuperados, através acções conjuntas que envolverão também o recém-criado Instituto Nacional de Gestão Ambiental, em conformidade com um mecanismo de diálogo previamente identificado.

Neste sentido, Paula Francisco Coelho adiantou que esse primeiro seminário visou essencialmente identificar, de forma mais específica, os tipos de legislações para se acautelar a questão dos espaços verdes, conjugados com a Lei de Terra, do Ordenamento do Território e sobre o sector da construção.   

Face a isso, a ministra do Ambiente sublinhou que uma das premissas do sector que dirige é a educação ambiental, nas suas mais variadas vertentes, quer seja informal quer seja formal, assim como a aposta na formação e capacitação, consubstanciada no aprendizado com prática.

“(….) Os espaço verdes contribuem para a melhoria da qualidade de vida das nossas populações e comunidades locais em geral. Atraem cidades, visitantes, implementação de áreas de lazer e ecológicas e jovens casais que pretendem conviver em ambientes naturais com alegria”, lembrou.

Assim sendo, apelou às empresas de construção e ordenamento a acautelarem os espaços verdes, com vista a melhorar as paisagens do país e proporcionar uma imagem mais harmoniosa às cidades angolanas, através do embelezamento com plantas específicas em determinadas obras.

Participaram do aludido Workshop, realizado no auditório do CIFIC, directores dos Gabinetes Provinciais do Ambiente, Serviços Comunitários e Resíduos, administradores de todos os municípios e distritos de Luanda, arquitectos, projectistas e paisagistas.  

Leia também
  • 26/06/2018 10:22:56

    Ministra na 6ª Assembleia do Fundo Global do Ambiente

    Luanda - A ministra do Ambiente, Paula Francisco, encontra-se no Vietname, onde representa o país na 6ª Assembleia do Fundo Global do Ambiente (GEF), a decorrer de 23 a 29 deste mês.

  • 21/06/2018 10:22:42

    Recomendada criação de estrutura nacional para CITES em Angola

    Luanda - A necessidade de uma estrutura nacional para a implementação da Convenção Internacional sobre o Comércio das Espécies da Fauna e Flora Selvagem Ameaçadas de Extinção (CITES) em Angola consta das recomendações do 1º Conselho Consultivo alargado do Ambiente, realizado este mês em Luanda.

  • 05/06/2018 21:56:50

    Governador de Luanda quer investimentos na reciclagem

    Luanda - O governador de Luanda, Adriano Mendes de Carvalho, apelou hoje (terça-feira) a maiores investimentos em projectos ambientais, sobretudo nas áreas de limpeza e reciclagem, com vista a sustentabilidade ambiental da capital do país.