Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Ciência e Tecnologia

18 Dezembro de 2013 | 15h09 - Actualizado em 19 Dezembro de 2013 | 12h57

Leis para alicerçar actividade científica no país dominaram actividades do Ministério da Tecnologia

Luanda - O Ministério da Ciência e Tecnologia (MINCT) dedicou os seus trabalhos desde 1997, altura da sua criação, a 2007 na elaboração de um conjunto de leis e normas para regulamentar a sua actividade, bem como dos agentes que intervêm directa ou indirectamente na carreira de investigação científica no país.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Ministra do Ensino Superior e Ciência e Tecnologia - Maria de Cândida Pereira Teixeira

Foto: Lucas Neto

Numa entrevista exclusiva à Angop, a ministra Maria Cândida Teixeira salientou que foram criadas a legislação reguladora da Carreira do Investigador Científico em Angola (Decreto-Lei, 4/01) e a transferência de tecnologias (bons resultados no domínio da Internet e no que concerne à colaboração com o organismo internacional que regula a energia atómica).


Durante este período de dez anos, foi possível a realização de um diagnóstico sobre o estado do sector em Angola, visando a elaboração de uma política nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (CTI) e o reforço da consciência pública nacional sobre a importância da CTI.


No período seguinte, 2008 – 2012, em que se realizaram as segundas eleições legislativas, foi possível promover-se a formação de quadros superiores com elevadas qualificações em instituições mundiais líderes do conhecimento científico e tecnológico.

Recolha de dados sobre os recursos humanos de todas as Instituições de Ensino Superior (IES) e instituições de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (I&D), visando o desenvolvimento de planos de desenvolvimento institucional para suprir lacunas a curto, médio e longo prazos foram outras das realizações do ministério realçadas por Cândida Teixeira.
 
Em relação a parcerias entre instituições do ensino superior e de investigação científica e desenvolvimento tecnológico nacionais com similares estrangeiras líderes do conhecimento, a governante disse que se realizaram reuniões preliminares técnicas e seminários sobre a cooperação científico-tecnológica com a África do Sul (2009-2012), o que será consolidado entre 2013 e 2015.

Segundo a ministra, este acordo visa a promoção da possibilidade de interacção e estabelecimento de parcerias entre instituições de ensino superior e I&D angolanas com renomados especialistas de países como África do Sul, Botswana, Brasil, Canadá, Espanha, Estados Unidos da América, Moçambique, Portugal e Zimbabwe.

Estes acordos realizaram-se no âmbito da Organização pelo MINCT, em Luanda, da 1ª e 2ª conferências nacionais sobre Ciência (2009 e 2011), que teve a participação de 20 e 40 especialistas estrangeiros, em 2009 e 2011, respectivamente.

Além fronteiras, criou-se um memorando de entendimento entre o Centro Nacional de Investigação Científica e o Instituto de Investigação Científica Tropical de Portugal (2010).

Foram igualmente apresentados os documentos que regem a ciência, tecnologia e inovação em Angola, mormente, os Decretos Presidências 201/11, 196/11 e 224/11, isto é, A Política Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação; A Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação e O Mecanismo de Coordenação do Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação, respectivamente, visando a inserção de Angola no contexto internacional das
nações.

Este decreto foi apresentado na 15ª Sessão do Conselho da Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento (CSTD), órgão afecto à Comissão das Nacões Unidas para o Comércio (UNCTAD), realizada em Genebra em Maio de 2012.


O Minct continuou em 2012 a trabalhar com a Alemanha e demais parceiros da região austral de África, visando o estabelecimento do Centro para a Investigação Científica e Serviços para as Alterações Climáticas e Solos da África AustraI (SAASCAL), cujo processo conheceu a fase de submissão e selecção de projectos de investigação, bem como da Assinatura Formal do Acordo de Adesão neste mesmo ano, após auscultação da comunidade científica angolana.


“Com a adesão, de mais quatro países da região austral de África (África do Sul, Botswana, Zâmbia e Namíbia) ao Projecto proposto pela Alemanha para a criação de um SAASCAL, vai ser construído um polo em cada um destes países.

"Angola já submeteu pelo menos 22 projectos de investigadores de instituições públicas e privadas e após auscultação da comunidade científica, decidiu-se que o polo angolano será construído na cidade do Huambo” - acrescentou.


Continua-se a trabalhar na promoção e acompanhamento das acções que visam criar em Angola de um Centro de Excelência em Geociências para a Sustentabilidade de África pela Universidade Agostinho Neto, em parceria com a Universidade de Newcastle e Instituto Planeta Terra, sedeado em  Londres/Inglaterra.

Leia também
  • 22/08/2018 19:04:53

    Abertas candidaturas para 8ª edição dos "Prémios Estrela DStvEutelsat"

    Luanda - Estudantes do ensino secundário, com idades compreendidas entre os 14 e 19 anos, estão habilitados a candidatar-se, até ao dia 12 de Outubro, à oitava edição dos "Prémios Estrela DstvEultelsat", lançado oficialmente terça-feira, em Luanda, com o intuito de incentivar o interesse dos jovens pela ciência e tecnologia.

  • 22/08/2018 19:03:49

    Investigação científica requer parcerias público-privadas

    Luanda - A coordenadora sul-africana do comité técnico conjunto em Ciência e Tecnologia entre Angola e África do Sul, Mabuzela Mampei, advogou hoje, quarta-feira, em Luanda, a necessidade da criação de parcerias público-privadas para a implementação de projectos de investigação científica visando a resposta rápida das pesquisas.

  • 04/08/2018 05:15:02

    Concurso nacional de criação de jogos acontece este mês

    Luanda - A terceira edição do concurso nacional de criação de jogos digitais será realizada a 17 deste mês, em Luanda, numa iniciativa das universidades Metodista de Angola (UMA), Agostinho Neto (UAN) e da Sociedade Angolana da Computação (SAC) e promoção do Ministério do Ensino Superior, Ciência Tecnologia e Inovação (MESCTI).

  • 21/06/2018 12:34:45

    Bancos aderem ao novo serviço da Emis

    Luanda - Sessenta porcento dos bancos comerciais angolanos já aderiu ao serviço "Levantar dinheiro sem cartão", por via dos caixas automáticos (ATM), lançado há um mês, em todo o país, pela Empresa Interbancária de Serviços (Emis).