Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Ciência e Tecnologia

20 Setembro de 2018 | 09h53 - Actualizado em 20 Setembro de 2018 | 11h42

Moçâmedes ganha espaços de acesso à internet

Luanda - Três espaços com sinal de internet gratuita serão inaugurados dia 24 deste mês, na cidade de Moçâmedes, no âmbito do projecto "Angola Online", que visa facilitar o acesso ao conhecimento por via da inclusão digital.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Iniciativa visa facilitar o acesso ao conhecimento mediante a inclusão digital

Foto: José Cachiva

Os sinais serão instalados em locais de maior aglomeração de estudantes, permitindo aos usuários a realização de trabalhos de pesquisa escolar, bem como estabelecerem correspondências com pessoas de outros pontos do país.

Em declarações à Angop, o director do Instituto Nacional de Fomento da Sociedade da Informação (INFOSI), Miguel Cazevo disse que a instalação dos três primeiros pontos na província do Namibe dá resposta à preocupação da massificação e inclusão digital dos cidadãos de modo a terem contacto com um maior volume de informação.

Segundo disse, cada ponto de acesso terá a capacidade de suportar 60 dispositivos em simultâneo, por cada duas horas num dia, de modo a facilitar a entrada de outros utilizadores à rede.

Miguel Cazevo sublinhou que se pretende que cada vez mais jovens possam ter acesso à internet. " Vamos levar essa iniciativa às escolas e a outros locais públicos em diversas localidades do país", disse.

O projecto é uma iniciativa do INFOSI, instituto público tutelado pelo Ministério das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, que tem como objecto social a promoção e o desenvolvimento da sociedade da informação em Angola.

Em cada ponto de acesso são instalados 12 megabytes, para um alcance de 300 metros de distância, num projecto iniciado em 2013.

O programa prevê cobrir todo o país em sete anos, devendo cada capital provincial e cada município ter no mínimo 15 pontos de acesso à internet, através da rede wi-fi.

Os pontos de acesso à Internet são colocados nas universidades, escolas secundárias, instituições sociais, largos ou pontos de grande aglomeração de pessoas.

Leia também