Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Ciência e Tecnologia

09 Maio de 2019 | 07h13 - Actualizado em 09 Maio de 2019 | 07h12

Governo com projecto para agregar valor nutricional em alimentos

Luanda - O Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Informação (MESCTI) tem em forja projetos para agregar valor a alguns frutos pouco conhecidos para melhorar a dieta alimentar das pessoas, particularmente das crianças, por serem as mais vulneráveis.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Domingos Neto, Secretário de Estado da Ciência, Tecnologias e Inovação

Foto: Gaspar dos Santos

A informação foi avançada quarta-feira, em Luanda, pelo Secretário de Estado para Ciência, Tecnologia e Inovação, Domingos Neto, quando falava à Angop na feira Alimentícia 2019, que decorre sob o lema “Mais Indústria, mais emprego e mais Angola”.

De acordo com Domingos Neto, o país tem uma imensa flora e fauna, bem como os recursos marinhos que podem ser desenvolvidos e apresentados como novas propostas alimentares.

Como exemplo, acrescentou, há frutos silvestres que a flora angolana oferece que não fazem parte dos produtos consumidos actualmente, por não possuírem um bom sabor, mas que podem ter composição nutricional alta, razão pela qual a ciência é chamada a agregar valores para que elas seja apetecíveis.

Em Angola, disse, há um grupo de actores a fazer trabalho para valorizar alguns produtos endógenos (tradicional) e que devem ser caracterizados para se saber o seu valor nutritivo, em alguns casos equilibrar estes valores para ser quiçá acrescentados a sesta básica.

O ministério tem o Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (SNCTI) constituído por actores como instituições de ensino superior, de investigação científica e desenvolvimento, bem como empresas que são os principais agentes do desenvolvimento sustentável.

Em 2018 foi lançado o programa Ciência, Tecnologia, Inovação e o Agente Empresarial que visa afinar os mecanismos de maior aproximação entre a ciência e a academia, para ir ao encontro das empresas e juntas encontrar soluções para os problemas sociais, no âmbito da agenda de investigação científica nacional.

Assuntos Angola  

Leia também
  • 29/04/2019 08:59:40

    Angola participa na reunião da "Atlantic Interactions"

    Luanda- Uma delegação do Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação participa, de 28 a 30 deste mês, na quinta reunião internacional sobre o Diálogo de Alto Nível Indústria-Ciência-Governo da organização "Atlantic Interactions", na cidade de Lagos (Nigéria).

  • 25/04/2019 18:20:33

    Adesão ao GBIF considerado vantajoso para comunidade científica

    Luanda- A adesão de Angola ao Sistema Global de informação sobre a biodiversidade (GBIF) é considerado, pelo secretário de Estado do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e inovação, Domingos da Silva Neto, como uma vantagem para a comunidade científica angolana.

  • 25/04/2019 14:58:26

    Angola no quinto diálogo de alto nível do Air Centre

    Luanda - Angola, através do Ministério do Ensino Superior, Ciência e Tecnologia e Inovação, participa de 28 a 30 do corrente mês, na Nigéria, no 5 º Diálogo de Alto Nível do Centro Internacional de Investigação Científica do Atlântica (Air Centre).