Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Ciência e Tecnologia

27 Junho de 2019 | 19h51 - Actualizado em 27 Junho de 2019 | 19h51

Angola necessita aumentar taxa de conectividade à internet

Luanda - Angola deve aumentar urgentemente a taxa de conectividade à internet para níveis similares a de países europeus, que rondam os 80 por cento, para usufruir dos benefícios do Produto Interno Bruto Digital, afirmou hoje, em Luanda, o gestor da Wiconnet Paulo Araújo.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Em declarações à Angop, acerca do acesso à internet em Angola, o especialista destacou que estudos feitos pela McKinsey & Company dão conta que a internet contribui em cerca de 20 por cento para o aumento do Produto Interno Bruto (PIB).

“Constamos que em África, a Internet apenas contribui com um por cento para o PIB e vemos que a rede não é um luxo, mas uma forma de atingir crescimento económico e diversificação da economia”, disse o especialista.

Segundo Paulo Araújo, o acesso à Internet em Angola, tal como no resto de África, é muito baixo, pois apenas 27 por cento da população africana tem acesso a essa ferramenta de comunicação e Angola não é uma excepção.

Realçou que, embora o país tenha várias operadoras de telecomunicações que forneçam serviços de internet, um estudo feito recentemente indica que o custo médio de 1 GB de internet em Angola é de USD 7,95.

“Quando comparamos com um país como Rwanda, referência de desenvolvimento em África e cujo custo é por volta de USD 0,56, vemos nitidamente que há um problema”, disse.

O Gestor realça que algumas empresas já notaram ser mais valioso que se invista em pontos de Internet livre à volta do País.

Paulo Araújo acredita que, de forma massificada, os pontos de acesso a internet gratuita (wi-fi) podem acelerar a economia angolana e aumentar a contribuição do PIB Digital no País.

Especialista em Matemática e Gestão, o angolano Paulo Araújo já foi um dos vencedores do concurso para escolas internacionais, realizado na República da Namíbia.

Assuntos Telecomunicações  

Leia também
  • 13/11/2018 18:27:29

    SACS eleva importância de Angola no mercado de telecomunicações

    Luanda - O Sistema de Cabos Submarinos do Sul do Atlântico (SACS), da multinacional angolana de telecomunicações, Angola Cables, está em destaque, desde hoje, no maior evento de telecomunicações ao nível do continente africano, o Africacom 2018, a decorrer na Cidade do Cabo, África do Sul, até ao dia 15 deste mês.

  • 02/10/2018 16:28:21

    Angola implementa roaming doméstico no futuro

    Luanda - Angola prevê implementar o roaming doméstico para acabar com a quebra de rede de telefonia e permitir a sua partilha entre as operadoras do sistema - informou hoje, em Luanda, o ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, José Carvalho da Rocha.

  • 28/09/2018 12:44:34

    Cabo do Sul do Atlântico opera com 40 terabytes por segundo

    Luanda - O Sistema de Cabos Submarinos do Sul do Atlântico (SACS) entrou oficialmente em funcionamento quinta-feira com uma capacidade de 40 terabytes por segundo, ligando Luanda e Fortaleza (Brasil) cinco vezes mais rápido do que as rotas existentes.