Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Desporto

01 Março de 2000 | 17h56

-

Luanda

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Luanda, 01/03 - O tecnico Luso-caboverdeano Carlos Alhinhoregressou ao comando das selecções nacionais de futebol, cinco anos depois do seu afastamento, foi terça-feira anunciado, em Luanda,durante uma conferencia de imprensa.

A decisão, antes contestada por várias associações provinciais defutebol (APFs), entre as quais as de Luanda e Benguela, tradicionaisna modalidade, foi cautelosamente analisada pela direcção dafederação angolana (FAF), encabeçada por Justino Fernandes.

Durante o encontro com a imprensa, o presidente da FAF disseque teve várias opções na escolha do "comandante" de todasas selecções, mas esta recaiu para Alhinho.

Fez saber ainda que entre os nomes escolhidos por vários agentesdesportivos, ressaltam os de Daniel Ndunguidi (1º de Agosto), JoãoMachado (Sagrada Esperanca) e Carlos Queiros (Academica do Lobito),todos eles engajados em competições sob a égide da confederaçãoafricana de futebol (CAF).

Sublinhou que estes técnicos foram preteridos devido aoscompromissos internacionais das suas respectivas formações.

Alhinho embarcou terça-feira para Cabo-Verde, onde vai dirigiro estágio da sua equipa, o Atlético Sport Aviação (ASA), visando aépoca futebolistica2000.

Esta poderá ser a última vez que o Luso-Caboverdeano vai orientar a equipa +Aviadora+, clube que não foi solicitado para ceder otreinador.

O novo seleccionador nacional será o responsável pelas selecções "AA", sub-20 e sub-23, e vai ser coadjuvado por treinadoresangolanos, segundo Justino Fernandes.

O tempo de contrato e o salário que irá auferir não foram anunciados aos jornalistas, mas sabe-se que o mesmo pode ser rompidoem função do não cumprimento das exigências.

Carlos Alhinho, recorde-se, foi afastado em 1997 pela anterior direcção liderada por Armando Machado, devido ao relacionamentopouco saudável com os dirigentes do órgão reitor da modalidade emAngola.

Para a coordenação do departamento das selecções nacionais registou-se também o regresso de José Luís Prata, demitido no mesmo ano que Alhinho, enquanto Joaquim Diniz, antiga estrela do futebolangolano, é o director desportivo.

Os "Palancas Negras", saliente-se, começam a competir em Abrildiante da Swazilandia, para as eliminatórias do mundial do ano 2002.